Era um domingo comum em Al-Qamishli. Uma cidade curda sitiada e dividida entre as forças sírias e as forças curdas, na fronteira da Síria com a Turquia. Não bastasse a complicada situação política local, que faz com que o povo esteja vivendo em um estado desesperador, um acidente de proporções aconteceu na região.

Boletins da polícia local, divulgados pela Sana (agência de notícias estatal) marcam o início da tragédia em um local próximo dos tanques de combustíveis (cilíndros de gás oxigênio) na clínica Maysalun, na cidade de Qamishli, região controlada por tropas sírias.. Na ocasião, galhos e árvores secas pegaram fogo, acabaram atingindo os tanques e causando as explosões.

Publicidade
Publicidade

Isto resultou em muitos mortos e feridos.

Inicialmente, a suspeita era de se tratar de um ato terrorista, hipótese substituída pela de acidente. Algo imprevisto e que quando acontece em condições normais já provoca comoção. A nota oficial declara que as crianças vitimadas estavam esperando para receber a vacina contra o pólio que estava sendo ministrada para proteção das crianças, quando o fogo tomou conta e provocou as vítimas. Muitos dos trinta feridos estão em situação desesperadora, o que pode aumentar o número de vítimas nas próximas horas e nos próximos dias.

Outras vítimas eram enfermeiros e pacientes. Segundo um dos médicos presentes no local, após se dissipar uma espessa nuvem de fumaça preta, foi possível levantar que o acidente provocou 27 mortes e deixou trinta feridos.

Publicidade

O profissional responsável pelo tratamento dos pacientes relata estar vivendo uma situação devastadora e de grande tristeza, nunca antes vista em sua carreira..

A região está em conflito desde 2011 e a parte da cidade onde aconteceu o acidente permaneceu relativamente fora do conflito que assola o restante do país. Os danos materiais provocados contra a clínica foram importantes, mas em nada comparável com a perda das vidas humanas. Difícil é imaginar a consternação que provoca em muitas famílias, que já vem passando pelo inferno de viver em meio à guerra. #Terrorismo #Ataque