Incrível como parece que determinados telejornais brasileiros não têm notícias boas, positivas, que possam animar seus expectadores, diariamente em suas edições. Parece até que nada de agradável acontece em nosso país.

Espero não parecer injusto com essa colocação em relação à parte da imprensa brasileira, em especial, aquela que assumidamente adota há anos uma postura ofensiva a determinados setores, mas é essa a sensação que tenho sempre que assisto a determinados telejornais brasileiros.

Logo no início, nas tradicionais chamadas, começa o bombardeio de negatividade, como se fosse somente isso que interessasse aos seus expectadores.

Publicidade
Publicidade

Desperta, sem dúvida, a vontade de assistir, pela, já semeada na mente das pessoas, cultura do pessimismo, ante a crença negativa enraizada, principalmente naqueles que não mais conseguem ver as coisas de forma positiva.

Parece até proposital; quem sabe, fincado em interesses maiores, visando desestabilizar alguém ou alguma coisa. Há quem não duvide, que na verdade se trata de aproveitamento de um poder de influenciar, de formar opinião, por interesses exclusivamente próprios. Não pode um país como o nosso diariamente produzir somente acontecimentos negativos. É inconcebível se levantar somente fatos negativos durante 24 horas.

Tanto é cabível duvidar das intenções de parte de nossa imprensa, em noticiar a negatividade em nosso país e de determinados setores, que quando têm, em raras exceções, notícias positivas para apresentar, não hesita em usar de expressões indicativas de alívio ou que exprimem exceção, como se fossem atípicas, incomuns, e inesperadas.

Publicidade

Algumas do tipo: “Até que enfim uma notícia boa, ou, pelo menos isso, ou até, o povo precisava ver ou ouvir isso”.

E o que temos a fazer acerca dessa postura de parte de nossa imprensa? Boicotá-la? Fechar os olhos e parecermos coniventes ou alienados?

Difícil responder? Pode até ser, quando não temos outras opções, caso exista, nada que um controle remoto não possa resolver, seja mudando de canal ou mesmo desligando o aparelho. #Opinião #Ataque #Blasting News Brasil