Até agosto de 2015, já foram contabilizados cerca de 300 mil imigrantes que fogem para #Europa através do Mar Mediterrâneo, arriscando a vida em barcos sem nenhuma infraestrutura. 

Essa semana vimos a foto de uma criança encontrada morta em uma praia turca, a foto viralizou pelas redes de televisão e sites de notícias mostrando o risco que essas pessoas estão se submetendo. 

Muitos se perguntam qual o motivo principal que está levando essas pessoas a fugirem de seus países. A maioria são vítimas de guerras civis, terrorismo, perseguição social e miséria, buscando uma chance de vida mais digna nos países europeus, mas infelizmente muitos não conseguem chegar a seu destino final, cerca de 2.500 pessoas já morreram ao tentar atravessar o mar. 

Primeiro fato:  A maioria dos imigrantes são de países como a Síria, cujo os cidadãos têm sido conhecidos por todo o mundo; outros dois terços são homens solteiros na faixa dos 20 anos originários da África.

Publicidade
Publicidade

A Europa é rica para os imigrantes, mesmo sendo alvo de uma #Crise econômica. 

Segundo fato: Muitos imigrantes desembolsam muito dinheiro para atravessar o mar mediterrâneo. Aliciadores ganham em média 10 mil reais por pessoa, o que torna esse mercado de tráfico de pessoas, muito lucrativo. Mesmo com o pagamento super alto, muitos sabem que não terão seu pedido de refúgio aceito no país de destino. 

Terceiro fato:  Os imigrantes sírios que são maioria, chegam a pedir por volta de 120 mil requisições de asilo, isso é cerca de 20% do número de candidatos. O principal destino dos imigrantes é a Alemanha, que somente no ano de 2014 recebeu mais de 200 mil requisições, a Suécia recebeu 80 mil. 

Quarto fato: O trajeto até seu destino final, os migrantes passam por países onde podem conseguir proteção, mas muitos não decidem ficar nesses países por falta de infra-estrutura e uma vida econômica estável, então eles acabam seguindo viagem até a Alemanha.

Publicidade

Podemos dizer que milhares de imigrantes que chegam a países como a Grécia todos os dias, vão por essa rota, que é uma das mais utilizadas, onde o número de imigrantes detidos ultrapassou mais de 10 mil desde janeiro. #Comportamento