Nesta terça-feira (22), a novela bíblica "Os Dez Mandamentos", da Rede Record, mais uma vez provou o seu sucesso de audiência. O folhetim adaptado por Vivian de Oliveira ficou 23 minutos consecutivos na liderança. Exatamente às 21h51, de acordo com os dados do Ibope, a Record estava em primeiro lugar com 20,3 pontos, a Globo com 19,5 pontos e o SBT permaneceu em terceiro lugar com 9,5 pontos.

Além do capítulo de número 132 de Os Dez Mandamentos ter alcançado esse ótimo resultado, com outros também ocorreu o mesmo, como durante as pragas, no capítulo especial em que Yunet envenenou o faraó Seti e no dia em que ela foi desmascarada no casamento de Ramsés, além do dia em que a emissora bateu o recorde histórico com 22 pontos em resultado nacional, quando a vilã levou o cajado de Moisés para o rei, alegando que sem ele o libertador dos escravos não poderia mais enviar pragas.

Publicidade
Publicidade

Então, a grande audiência é a primeira prova de que Os Dez Mandamentos deve sim continuar no ar. O segundo grande motivo pelo qual a primeira novela bíblica do Brasil deve ir mais longe é exatamente o fato de que a história do libertador dos hebreus deve ficar totalmente completa nessa superprodução.

Pois o filme norte-americano Os Dez Mandamentos (The Ten Commandments), dirigido por Cecil B. DeMille, grande sucesso no cinema de 1956, não contou por completo a história de Moisés, apesar de ter mais de duas horas de duração. Quem já assistiu ao filme estrelado por Charlton Heston, ator que interpretou Moisés, notou que não passou toda a trajetória do libertador, começando pelas 10 pragas. O filme épico deixou de exibir várias pragas, algumas ficaram somente nas falas dos personagens e outras foram exibidas, mas mesmo assim, a produção deixou a desejar. 

Também não passou os sofrimentos do povo egípcio durante as pragas, como mostrou Os Dez Mandamentos da Record, que está de parabéns em mostrar essa riqueza de detalhes para abrir os olhos dos espectadores que não creem no Deus Vivo, Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Publicidade

Voltando ao assunto do filme de 1956, a "Travessia do Mar Vermelho" foi a grande cena que realmente deu sucesso ao filme até hoje. O povo hebreu passou ainda 40 anos no deserto, mas a superprodução norte-americana exibiu somente algumas cenas de maior destaque de acordo com a Bíblia Sagrada, como o bezerro de ouro e as tábuas dos dez mandamentos, por exemplo.

Mesmo assim, o filme ainda deixou de mostrar:

A lepra de Miriã; 

A construção e a organização do Tabernáculo;

As águas amargas tornando-se doces;

Deus enviando o maná diariamente ao povo hebreu, quer dizer, chuva de pães dos céus;

O sogro de Moisés trazendo-lhe sua mulher e seus filhos;

Deus fazendo brotar água de uma rocha para que o povo mate a sede;

Moisés levantando sacerdotes na família de Arão;

O que os amigos e a família de Corá aprontaram para serem castigados, além de terem feito o bezerro de ouro;

A batalha entre Amaleque e os israelitas comandada por Oseias, que terá seu nome mudado para "Josué" por Moisés;

O Santuário e a Arca da Aliança, etc.

Publicidade

Não acredita? Então leia o livro de Êxodo, escrito pelo próprio Moisés. Ele ainda escreveu os livros de Gênesis, Levítico, Números e Deuteronômio, os primeiros cinco livros da Bíblia. Se você contar, vai ver que o pentateuco tem, no total, 187 capítulos. Será que tem assunto para continuar a novela? É claro que sim.

Então, história bíblica é que não falta para Os Dez Mandamentos continuar. Não tem nada de espichar e nem de esticar a novela, assunto é só o que tem para contar. Essa seria a oportunidade de a Rede Record deixar essa linda passagem da Bíblia ficar totalmente completa.  #Opinião #Novelas #Blasting News Brasil