No mês de agosto de 2015, a Associação de Assistência à Criança Defeituosa (AACD) completou 65 anos de existência, iniciada pelo Dr. Renato da Costa Bonfim. Ele resolveu fundar a Associação com base nos centros de reabilitação que existem no exterior.

Com um trabalho muito conhecido e reconhecido dentro do campo filantrópico e de recuperação de movimentos físicos, a AACD também é uma referência importante para médicos, terapeutas e professores. As estatísticas de atendimento impressionam: mais de 20 milhões de pessoas com deficiência amparadas e assessoradas por cerca de 2380 colaboradores e 1750 voluntários.

Entretanto, para que seus serviços continuem, a AACD sobrevive de captação de recursos, gerados por doações e pelo Teleton.

Publicidade
Publicidade

Ela ultimamente tem se concentrado nas campanhas para incentivar essas doações. Mas nem sempre é fácil equilibrar as contas e manter a qualidade de atendimento. Uma das fontes é a doação feita por empresas; porém, com a crise econômica brasileira, muitas delas optaram por reduzir seus custos.

Para não esperar, o setor da AACD que cuida de elaboração de eventos, ferramentas, projetos e de captação de recursos, vem trabalhando a todo vapor.

“Há muitas formas de colaborar. Uma delas é fazer uma doação por meio do aplicativo ‘Doe AACD’ [disponível em Android, Windows e iOS], para doação de notas fiscais sem CPF sem celular. Há também os ‘Cofrinhos da Corrente do Bem’, além de outras opções apresentadas na ‘página da associação’”, afirma Ângelo Frazão, superintendente de marketing e captação de recursos.

Publicidade

“Pessoas físicas e jurídicas também podem ajudar tornando-se mantenedores por meio de doação única mensal, trimestral, semestral ou anual”, conclui.

As despesas não seriam maiores porque a área de voluntariado muito auxilia por meio da doação de tempo das pessoas, em atividades cotidianas como, por exemplo, em uma ação para conscientizar sobre o uso correto de vagas de estacionamento reservadas a pessoas com deficiência.

Todo esse esforço e mobilização não foram suficientes para impedir o fechamento de duas unidades da Associação na cidade de São Paulo. Outra sede que luta para não fechar é a de Recife (PE).

Além de apoio às pessoas com deficiência, a AACD oferece capacitação profissional, inserção no esporte paralímpico e outros projetos. Sua necessidade é, portanto, na compra de equipamentos, investimentos em pesquisa e instalações, e na manutenção de suas sedes.

Por isso, nos dias 23 e 24 de outubro, em programação ininterrupta, várias emissoras de televisão (entre elas o SBT, a TV Cultura e a Rede TV) farão uma transmissão pedindo sua cooperação para que o trabalho continue e cresça.

Publicidade

Veja só como participar e doar:

Pelo portal: WWW.teleton.org.br

Pelo telefone: 0800-771-7878

Por SMS: mencione a letra “T” e o número 28127

Ou ainda pelos telefones disponibilizados para o evento do Teleton:

Para doar R$ 5, por exemplo, digite: 0500-12345-05. Se quiser contribuir com R$ 15 ou R$ 30, tecle os mesmos números, modificando os dois últimos (0500-12345-15 ou 0500-12345-30). #Comunicação #Blasting News Brasil #Crise no Brasil