Ser manicure é ser meio artista, psicóloga, mãe, irmã, confidente. Saber sobre saúde, doenças, últimas tendências em cores de esmaltes, formas de esmaltar, desenhar, aplicar enfeites e indicar combinações, são algumas das atividades que uma profissional desta área tem de lidar todos os dias.

A maioria que trabalha com esta atividade enfrenta uma jornada de até 12 horas, dependendo da época do ano. Agora, imagine os desafios de ficar tanto tempo sentada? Pois é, isso gera uma pressão muito grande na coluna, principalmente na região cervical e lombar.

Mas elas enfrentam isso numa boa, e se dizem contentes e realizadas em poder ver no rosto de suas clientes a satisfação em ter suas unhas tão bem cuidadas. Por outro lado, esta profissão e estas profissionais já sofreram muito e hoje estão transformando suas vidas e carreiras através de uma “Revolução”.

Publicidade
Publicidade

Revolução das Manicures

Antigamente, esta atividade era considerada apenas como um chamativo para que clientes entrassem em um salão, afinal, você pode até deixar de fazer o cabelo, prende e pronto, mas as unhas, não tem como esconder, certo? Muitas vezes as manicures não tinham seu devido valor respeitado e através do tempo, de todas as pesquisas, de estudos e avanços, e da medicina, as atenções se voltaram para elas.

Sim, as manicures têm uma grande responsabilidade nas mãos, e não é apenas o de embelezar, mas também o de manter a qualidade na execução do serviço.

Você sabia que muitas doenças estão inseridas no ambiente dos salões? Hepatites, micoses e dermatites são apenas algumas das mais comuns encontradas no ambiente. As manicures correm vários riscos também, entre eles, pode-se destacar: risco ergonômico, risco físico, risco biológico e risco químico.

Publicidade

A chegada das esmalterias

As esmalterias vieram para alavancar a carreira das manicures e pedicures, e proporcionar as clientes tudo que há de inovador! 

O ambiente é exclusivo para tratamento das unhas, e algumas contam ainda com os serviços de massagens, depilação e designer de sobrancelhas, sem contar o serviço de bar, onde são servidos drinks, chás e sucos, não tendo preocupações com barulho de secadores e contato com produtos químicos, geralmente usados em colorações e processos de alisamento de cabelos.

Tudo isso não seria possível se essas profissionais não tivessem insistido e persistido para que sua categoria fosse reconhecida como importante para o desenvolvimento do bem estar e socialização de pessoas.

Ainda há um longo caminho a percorrer, mas elas não desistem e ultrapassam barreiras para um reconhecimento ainda mais notório de sua profissão. #Negócios #Beleza #Opinião