Com a influência da história dos Reis Magos e do que a tradição católica ensina, é sempre bom ter curiosidade e buscar mais um pouco mais fundo para entender realmente o que motiva tanta gente a comprar e dar presentes no mundo ocidental.

O ponto principal de dar presentes é mostrar a alguém que você está disposto a gastar tempo, dinheiro e esforço pensando em outra pessoa. Em grande medida, especialmente entre famílias, presentear é um ritual mais que esperado nessas épocas do ano, e por isso a maioria das pessoas não espera ou busca explicações racionais que podem fazer sentido em todos os casos. Mas há muitas outras razões implícitas, ou as pessoas não teriam começado a dar presentes originalmente.

Publicidade
Publicidade

O que faz um bom presente? Tentando encontrar alguns dos princípios básicos e características dos bons presentes, a seguinte resposta parece perfeita: "Um bom presente é algo que alguém realmente quer, mas sente-se culpado de comprá-lo por si mesmo”. Um presente acertado mostra que você sabe algo sobre os gostos da pessoa e quer, de alguma maneira, satisfazê-la - independente do valor financeiro ou se a pessoa em questão poderia ou não comprá-lo. A ideia por trás da troca dos presentes é aliviar a culpa do outro, relacionada com a compra de algo que se quer muito.

Acrescente a isso o “valor de afeto pessoal”, um jeito bonito de dizer que o presente que você está dando ganha muito mais valor por causa do tempo que você dedicou a isso. Um exemplo clássico: presentear uma pessoa com cestas de presente, flores ou chocolates.

Publicidade

Todos são presentes normais e comuns, que qualquer um poderia comprar, mas todos denotam afeição por parte de quem presenteia e reconhecimento por quem é presenteado. O que fica é o vínculo gerado por este presente. Sempre!

Nunca se esqueça de que, acima de tudo, o mais importante desse período de festas é estar com a #Família e com as pessoas amadas, comendo, cantando e celebrando o espírito natalino. O melhor é tentar esquecer o consumo excessivo, as compras em shoppings lotados e o desperdício ambiental. Focar em encontrar outras maneiras de dar, por exemplo, assando biscoitos, criando um álbum de fotos ou ajudando alguém em uma tarefa necessária.

Na loucura das compras de #Natal, quem pode acaba gastando quantidades exorbitantes de dinheiro, às vezes por puro desperdício. Lembre-se que, em outros países, existem muitas pessoas lutando por apenas encontrar comida, obter remédios, conseguir abrigo ou ter um pouco de água potável para beber. Enquanto muitos alimentam esse show de ganância consumista, esse dinheiro poderia alimentar algumas dezenas de famílias. Se você tem algum dinheiro sobrando, considere doá-lo a uma organização que ajude estes tipos de pessoas. Isto pode soar um pouco difícil, mas realmente, este tipo de lembrete é necessário. FELIZ NATAL! #Comportamento