Com frequência, os internautas brasileiros conseguem colocar entre as hashtags mais comentadas do mundo assuntos que movimentam o país. Não foi diferente nesta quinta-feira, 19, quando milhões de pessoas elevaram #PrayForMegaFilmes ao posto de assuntos mais citados no microblog Twitter.

“Ore pelo Mega Filmes’ é o que pedem os brasileiros na rede social depois da decisão da Polícia Federal de tirar o maior portal de pirataria audiovisual da América Latina e apreender seus proprietários e colaboradores.

Pirataria audiovisual era lucrativa, diz PF

O Mega Filmes recebia, de acordo com informações da Polícia Federal, mais de 60 milhões de visitas mensalmente e gerava em torno de 70 mil reais de lucro aos seus proprietários.

Publicidade
Publicidade

Era administrado por um casal de Cequilhos, no interior de São Paulo, e vinha sendo investigado pela operação Barba Negra, da PF.

Um acervo de mais de 150 mil filmes, documentários, séries de TV e shows era disponibilizado aos internautas sem o pagamento dos direitos autorais aos proprietários, em sua maioria produtoras de cinema e TV americanas. "A pessoa interessada em ver um vídeo desse site precisava clicar pelo menos três vezes em publicidade, o que gerava uma receita", explicou o delegado da Polícia Federal Valdemar Latance Neto em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 19.

De acordo com a PF, 85% da audiência do Mega Filmes era formada por brasileiros e o restante por estrangeiros (Portugal e Japão, principalmente). 

Crime de pirataria audiovisual pode levar proprietários do Mega Filmes a oito anos de prisão

Amplamente divulgada na mídia, a operação Barba Branca resultou na prisão dos proprietários do Mega Filmes e mais cinco envolvidos que, de acordo com a PF, podem cumprir penas que vão de três e oito anos de prisão por organização criminosa, além de pagar multas pela violação de direitos autorais. 

Reações dos internautas brasileiros vão da indignação ao sacarsmo

As reações dos internautas ao fim do Mega Filmes foram da indignação com o desfecho da operação à piadas.

Publicidade

Confira esta seleção:

O boato de que a PF está investigando inclusive os usuários mais frequentes da plataforma também gerou reações diversas: 

#Opinião #Internet #Comportamento