O prefeito de Piracanjuba, Amauri Ribeiro, divulgou um vídeo onde diz “se achar um bom pai” por dar um 'corretivo' na filha. Amauri espancou a garota depois de encontrar fotos íntimas no celular da mesma, e após as fotos vazarem na internet. Atraindo a atenção da mídia, ele postou o vídeo se justificando.

Muitos internautas aplaudiram a atitude, o espancamento de uma garota de 15 anos. Alguns até disseram que "se todos os pais agissem como o senhor prefeito a criminalidade juvenil seria menor". Mas por que uma garota que tirou fotos (que não foram vazadas ou enviadas para um número grande de pessoas) seria tachada de criminosa e um pai abusivo de herói?

Ao ver a notícia da garota espancada pelo pai, por ter “nudes” no celular, vem à mente tal questionamento, afinal, por que o país precisaria de movimentos de defesa aos direitos femininos num mundo onde isso acontece?

Parece que voltou-se ao tempo em que a sexualidade feminina era demonizada.

Publicidade
Publicidade

Alguns argumentarão: “Mas ela é uma criança, não deveria fazer essas coisas”. Colocando-se um rapaz de 15 anos no lugar da menina, qualquer pai que visse seu filho trocando fotos íntimas (claro que desde que fosse com alguém do sexo oposto, pois, infelizmente, a homofobia é ainda muito comum) ou não ligaria ou ficaria até orgulhoso pelo filho já estar 'conquistando' as mocinhas.

Então, qual é o problema de uma jovem fazer o mesmo? 

Internautas elogiaram a atitude violenta do prefeito dizendo que, se mais pais educassem os filhos assim, o país teria menos problemas com delinquência juvenil.

Um balanço do Ligue 180 (canal da Secretaria de Políticas para Mulheres) divulgou que, no Brasil, ocorrem por dia 92 denúncias de agressões físicas contra mulheres. O número real deve ser ainda maior, considerando que agressão doméstica, como o caso da filha do prefeito, é raramente denunciada.

Publicidade

O que Amauri Ribeiro fez não foi um “corretivo”, palavra que usou no vídeo divulgado justificando o ato, foi pura agressão e sem motivo. Os defensores da moral e dos bons costumes são, pelo jeito, defensores do espancamento de garotas. Esse acontecimento é considerado, sim, como violência doméstica e punível por lei.

No caso da garota com as fotos, bastava uma 'bronca'. Um tapa já seria exagero, um espancamento, então, é #Crime. Mas a grande questão é: Porque pessoas aplaudiram tal #Violência #Opinião