A notícia do bloqueio do aplicativo mais usado do país pegou o Brasil de surpresa na noite de ontem, 16 de dezembro. Em cumprimento a uma determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo, as operadoras de telefonia foram obrigadas a bloquear o acesso aos servidores responsáveis pelo App.

A informação é de que o Facebook, empresa responsável pelo #WhatsApp, não cumpriu uma determinação de fornecer dados de um usuário para integrar um processo movido no fórum de São Bernardo do Campo. Sendo assim, a Justiça ordenou que o aplicativo fosse bloqueado em todo o território nacional.

A medida causou polêmica. Milhões de pessoas estão sendo prejudicadas neste momento com a suspensão do App e pode gerar uma série de protestos virtuais e reais pelo país. 

A decisão do TJSP também põe em cheque a neutralidade e a liberdade das informações trocadas na #Internet, criando jurisprudência para que outros processos possam intimidar o WhatsApp ou a comunicação virtual, principal meio para organização de protestos e berço de críticas ao governo.

Publicidade
Publicidade

A suspensão do WhatsApp foi semelhante a um caso acontecido há 10 anos:  Em 14 de Novembro de 2005, a REDETV! foi retirada do ar pelo Ministério Público por exibir pegadinhas que violavam os direitos humanos e incentivavam práticas homofóbicas, veiculadas no programa "Tarde Quente", na época, apresentado por João Kléber.

A emissora de TV voltou ao ar 25 horas depois da decisão, ao realizar um acordo com o MP. O acordo previa que a emissora veiculasse programas educativos durante 30 dias no mesmo horário em que as pegadinhas eram transmitidas, além de direito de resposta a associações de defesa dos direitos humanos e ONG'S LGBT. A REDETV ainda teve que desembolsar R$ 400 mil de indenização.

O aplicativo ganhou fama no Brasil em 2013, substituindo os já ultrapassados SMS'S. A opção de compartilhar fotos, vídeos e áudios contribuíram para a adoção do WhatsApp pelos brasileiros.

Publicidade

Recentemente, o WhatsApp ganhou a opção de realização de chamadas telefônicas por meio da tecnologia Voip, despertando a ira de operadoras de telefonia, principalmente a VIVO, que declarou guerra ao aplicativo.

A notícia foi TT'S do Twitter durante toda a noite do dia 16 e madrugada do dia 17, quando o WhatsApp já havia sido bloqueado. A maioria dos usuários faziam piadas sobre como iriam sobreviver sem o "amigo". #Celular