O início do ano de 2015 em Paris já começou com o #Ataque terrorista ao escritório do jornal satírico francês Charlie Hebdo matando no total doze pessoas, incluindo dois agentes da autoridade francesa e muitas pessoas que pertenciam à equipe do jornal. Esse ataque terrorista também provocou ferimentos em mais de onze pessoas que se encontravam perto da sede do jornal francês.

A origem deste ataque foram as publicações do Charlie Hebdo, com caricaturas e piadas sobre o #Estado Islâmico, nas quais muitos líderes islâmicos eram retratados com muitas piadas, incluindo Maomé. No entanto, o jornal satírico francês já divulgou, em declarações oficias, que vai lançar uma nova edição para "celebrar" o primeiro aniversário dos atentados terroristas ao escritório do jornal francês onde vão estar várias caricaturas feitas por alguns dos cartunistas que perderam a vida no ataque.

Publicidade
Publicidade

O tempo foi passando e no final do ano, em novembro, novamente a capital francesa esteve no meio de ataques terroristas. Novos ataques terroristas aconteceram em vários locais muito povoados de Paris. Tudo aconteceu no dia 13 de novembro de 2015. Esse dia negro tirou a vida a mais de 129 pessoas e várias centenas de pessoas ficaram feridas neste que foi um dia muito marcante para todo o mundo. Em alguns locais os ataques foram a tiros como aconteceu na sala de espetáculos Bataclan situada na capital francesa. Em outros locais da cidade fizeram-se explodir vários homens-bomba. Outro dos locais escolhido pelo Estado Islâmico para provocar muitos danos pessoais e materiais foi o Estádio de França onde acontecia o jogo  França x Alemanha, que juntou milhares de pessoas que foram assistir ao jogo.

Publicidade

No entanto, a intenção do homem-bomba era se fazer "explodir" dentro do estádio, onde os danos seriam maiores, mas não foi permitida a sua entrada no estádio e por isso o homem-bomba "explodiu" nas portas do Estádio de França. 

O terror e o medo destes ataques terroristas tem estado em todo o mundo nestes últimos tempos. A Europa anda em estado alerta para evitar ao máximo mais ataques como esses. Um exemplo disso foi a Bélgica, que cancelou as celebrações de Ano Novo ao ar livre, por suspeitas de #Terrorismo nessa noite que junta milhares de pessoas num mesmo local.