A jovem de 19 anos, Maria Penier, foi vítima de uma assassinato violento e brutal na cidade de Berlim, capital da Alemanha. A mulher foi atacada pelo namorado Eren Toben, de 20 anos, e seu amigo Daniel Pueller, quando aquele a atraiu para um bosque, um local ermo nos arredores da cidade. A #Violência contra a mulher ainda é alarmante em todo o mundo, a Organização das Nações Unidas afirma que chega a ser um fenômeno mundial.

A jovem Maria Penier foi atraída pelo seu namorado Eren Tober, acompanhado de seu amigo, em janeiro do ano passado com um convite para passear e comprar roupas para o bebê. Nesse ensejo foi levada ao bosque onde lhe foi desferidas pauladas e várias facadas, a arma do #Crime foi uma faca de pão, e logo após teve gasolina jogada sobre si e o namorado jogou fogo sendo carbonizada ainda viva. 

O relato da morte e o laudo da perícia são estarrecedores.

Publicidade
Publicidade

A mulher ainda se debatia quando já estava em chamas, o juiz que julgou o caso relatou que a vítima ainda tinha consciência 10, 20, 30 segundos após estar em chamas, afirmou ainda que, para Eren, o crime foi "(...) uma solução. Ele queria uma vida feliz e livre, sobre a qual ele tinha controle." E ainda acrescentou que o cúmplice estava junto simplesmente pelo prazer de ver a vida de uma pessoa sendo destruída, conforme noticiou o Portal de Notícias Online "The Mirror".    

A Organização da Nações Unidas (ONU) assevera que a violência contra a mulher é um fenômeno mundial, sendo, simplesmente, generalizada em todo o planeta, independente de maior ou menor desenvolvimento do país. “Em todas as sociedades, em maior ou menor grau, as mulheres e as meninas são sujeitas a maus tratos físicos, sexuais e psicológicos, independentemente do seu nível de rendimento, da  classe social a que pertencem e da cultura.

Publicidade

O baixo estatuto social e econômico das mulheres pode ser uma causa e uma consequência dessa violência”, diz o relatório The Worlds Womens 2010. Os estudiosos encontraram uma série de dificuldades para encontrar estatísticas da violência contra as mulheres, pois diversos países não possuem sequer controle dos números da violência.

Os amigos que atearam fogo na jovem grávida, Maria Penier, permaneceram durante o todo o seu julgamento em silêncio e foram condenados à 14 anos de prisão. Então, a família da jovem encontrou um pouco de justiça perante os atos animalescos e desumanos perpetrados contra a sua filha. É espantoso ver que ainda no século XXI, aconteçam barbáries como essas contra as mulheres, mesmo em países desenvolvidos, como é o caso da Alemanha, imaginemos, então, o que acontece às mulheres em países menos desenvolvidos onde muitas vezes a violência não é denunciada ou passa despercebida.    #Comportamento