O ex-presidente Lula, antes chamado de “o filho do Brasil” em um tom quase venerável por uma parcela da população brasileira, está se tornando uma das personalidades públicas mais rejeitadas da história do País. Para a alegria de alguns e o desespero de outros, este surpreendente fenômeno indica que a longa hegemonia “#Lula/PT” pode estar com os dias contados – o que pode ser bom para o Brasil.

Eleições 2018

Em ano de eleições municipais, muito já se tem falado sobre as eleições para a Presidência da República em 2018 e os seus possíveis candidatos. Em virtude disso, o IBOPE Inteligência realizou uma pesquisa em outubro de 2015 sobre quais seriam as chances de votos aos possíveis futuros presidenciáveis.

Publicidade
Publicidade

A pesquisa, apesar já existir há algum tempo, voltou à notoriedade após os recentes acontecimentos envolvendo o ex-presidente e mais uma vez presidenciável, Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo o IBOPE Inteligência, Lula é o candidato mais rejeitado para a Presidência em 2018 (55% dos entrevistados disseram que votariam nele de jeito nenhum). A porcentagem de entrevistados que afirmaram que com certeza votariam no candidato petista caiu para 23%, contra 18% que poderiam votar e 2% que “não o conhecem o suficiente para opinar”. Em seguida, encontram-se José Serra (54%), Geraldo Alckmin e Ciro Gomes (52%), Marina Silva (50%) e Aécio Neves (47%).

Operação Lava Jato

Segundo um recente relatório da Polícia Federal, anotações de planilha revelam que o empreiteiro Marcelo Odebrecht teria controle sobre o desvio de recursos ao Partido dos Trabalhadores e ao Instituto Lula.

Publicidade

No relatório, é revelado que o grupo Odebrecht pode ter desviado mais de doze milhões de reais a um destinatário intitulado “Prédio (IL) ”, o que pode significar “Instituto Lula”. Se as suspeitas forem confirmadas, a empreiteira teria depositado parte do valor em contas bancárias no exterior e a outra parte teria sido dada em espécie, usando bens e serviços como fachada para o crime.

Ainda segundo o relatório da Polícia Federal, o dinheiro era repassado em números inteiros. Valores “quebrados” só aconteciam quando eram calculados sob porcentagens e na valorização precisa de bens e serviços, como é descrito no documento: “A composição desse valor [doze milhões de reais] foi feito da seguinte maneira: três vezes o valor de R$ 1.057.000,00 (R$ 3.171.000,00), acrescidos os valores de R$ 8.217.000,00 e R$ 1.034.000,00”.

Panelaço

O horário político do Partidos dos Trabalhadores na última terça-feira (23) foi marcado pela presença de protestos como o “panelaço” e também o “buzinaço” em todo o Brasil.

Publicidade

Porém, as manifestações ficaram mais intensas quando o ex-presidente apareceu na programação do partido, como descreve o jornalista Reinaldo Azevedo: “O panelaço e o buzinaço eram gigantescos desde os primeiros segundos do horário político do PT. Mas atingiu o seu ponto alto quando apareceu na tela a figura de Luiz Inácio Lula da Silva”.

Para o jornalista, este acontecimento é uma prova irrefutável do descontentamento da sociedade contra o atual governo e o desejo de impedir que esta gestão continue com a possível candidatura de Lula: “Eis a prova definitiva de que ninguém caiu na conversa do demiurgo. Lula deve ser hoje o político mais rejeitado do Brasil”. #Opinião #Corrupção