O caos da sociedade estabelecida no Brasil através dos casos aviltantes de #Corrupção, conturbação política, profunda crise na economia, exemplos e mais exemplos de arbitrariedade, insegurança e injustiça, faz com que muitas pessoas se indaguem o porquê do país se encontrar no mínimo em estado de estagnação ou retrocesso. Um norte-americano emitiu as suas opiniões, as quais, muito provavelmente, os brasileiros não irão gostar nem um pouco. 

Mark Manson, que é escritor, veiculou um texto escrito por ele no seu site, cujo título é: Uma Carta Aberta ao Brasil, explicando que o maior inimigo do Brasil não é a corrupção ou o político.

Publicidade
Publicidade

Adicionalmente ele escreve textualmente o seguinte: “então aí vai: é você... sim, você mesmo que está lendo esse texto. Você é parte do problema. Eu tenho certeza de que não é proposital, mas você não só é parte, como está perpetuando o problema todos os dias." 

Mark que viveu no Brasil por 4 anos, diz ter sido contatado muitas vezes por brasileiros que lhe perguntavam acerca das reais razões do país não ser tão frutífero e seguro como os EUA e as nações da Europa. Ele reiterou que anteriormente acreditava em teorias sobre a estrutura governamental, as políticas da economia e também sobre o colonialismo; todavia, atualmente, ele concluiu que muito embora, critiquem as injustiças tão comuns, são esses mesmos brasileiros na maior parte das vezes, os grandes injustos. 

Mark faz alusão de como o brasileiro favorece familiares, amigos e conhecidos, ao invés de beneficiar a sociedade da qual faz parte.

Publicidade

Segundo ele, o senso de justiça está deturpado, pois nas nações mais desenvolvidas, a responsabilidade e a própria justiça são mais significativas do que qualquer pessoa. O norte-americano afirma que povo brasileiro se esforça e faz todas as coisas pela sua família e amigos mais achegados, daí não se considerar egoísta, mas, por outro lado, lamentavelmente, Manson, crê que grande parte da população é bastante egoísta, na medida em que se foca nos familiares e amigos íntimos em prejuízo da sociedade como um todo. 

Resumidamente, o autor diz que o brasileiro é vaidoso, egoísta e superficial, estando mais preocupado com a aparência do que com sua real constituição interna. Daí a explicação de porque o brasileiro rico paga 3 vezes mais por uma roupa de marca, ou seja, se sente especial desse modo ao parecer mais milionário. Tudo isso condiciona o brasileiro pobre e sem maiores chances na vida, a assassinar em função de uma motocicleta ou raptar outra pessoa por reles Reais. O brasileiro quer mostrar ter sucesso, mesmo que não contribua com a sociedade para isso. 

Mark ainda fala que o brasileiro evita confrontos, como, por exemplo, fica esperando pacientemente outra pessoa que se atrasa e não vai embora ou ainda, socorre um membro familiar irresponsável que se endivida.

Publicidade

De qualquer modo, o texto que foi publicado em 11/02, repercutiu muito na internet e redes sociais, polarizando as opiniões dos usuários da rede. 

Mark resume a sua carta dizendo que a cultura do "jeitinho brasileiro" continuará sendo a mesma e complementa: “você está ferrado. Você pode tirar a Dilma de lá, ou todo o PT. Pode (e deveria) refazer a constituição, mas não vai adiantar. Os erros já foram cometidos anos atrás e agora você vai ter que viver com isso por um tempo." #Comportamento #Crise no Brasil