Passar a mão na capa do livro, na lombada e no relevo do título. Folhear. Sentir o cheiro do papel. Ler a sinopse e a contra capa. Usar um marcador de página. Sublinhar com uma caneta marca texto um trecho que chamou a atenção. Fazer anotações. Apenas quem é leitor assíduo sabe entender essas sensações. Essa relação física com a obra a ser devorada. É uma sensação boa, dizem os leitores. Mas o que dizer dos #Livros virtuais?

Desde o surgimento da escrita, cujas primeiras tentativas datam de cerca de 4000 a.C.,  o homem começou a registrar suas realizações, primeiramente na forma de pinturas rupestres que traduziam o sentimento e a intenção do que se queria transmitir e, depois, através dos alfabetos fonéticos.

Publicidade
Publicidade

Usando de materiais como tábuas de pedra e mais tarde o papiro e pergaminho, usando o rolo e, posteriormente, o códice, precursor dos livros atuais, foram registradas vários estágios da história da humanidade.  Com a democratização da internet, os livros virtuais, seja no formato EPUB ou no formato PDF, se tornaram uma realidade. Sites especializados em distribuir livros de forma gratuita como o LeLivros, têm um grande número de visitantes e um grande acervo literário à disposição. Alguns veem isso como uma forma de democratização da leitura, pois muitos podem ter acesso a obras que não teriam de outra forma. Mas quais as vantagens e as desvantagens do livro físico e do livro digital?

Falando sobre os livros em formato impresso, uma capa bem trabalhada, com uma lombada bem feita, fica muito bem em uma estante, servindo até de objeto decorativo.

Publicidade

Há também aquela sensação de posse, de realização, ao se exibir uma biblioteca cheia de livros, o que desperta admiração por parte de quem vê.

Com os livros virtuais não há essa sensação. No entanto, no quesito comodidade, o livro virtual está em vantagem, pois ele não pesa na mochila ou na bolsa e você pode ter vários deles em seu smartphone ou tablet.

Mas o que chama mais a atenção: ver uma pessoa lendo com um livro na mão ou lendo em um dispositivo eletrônico? Quantas vezes não tentamos dar uma espiada no livro que uma pessoa está lendo no transporte público? Com o livro virtual não é possível fazer isso, além de passar a impressão de que a pessoa não sai da internet.

O equilíbrio parece ser o caminho. Muitos leitores leram os livros virtuais e depois compraram o livro físico. Os livros virtuais não substituirão os livros físicos, assim como o aspirador de pó não substitui a vassoura. Nada se compara à sensação de possuir um livro impresso. #Opinião #Celular