Todo processo jurídico teria que ter parcimônia para manter a Ordem do Estado. Nas últimas horas, o que se vê e ouve em todos os canais de midia é uma intolerância e uma facilidade de divulgação das conversas “privadas” telefônicas, que mesmo que tivessem autorização, questiona-se a autoridade para divulgar e gerar o tumulto que causou ao país com a divulgação dos trechos de conversas, escolhidos a dedos e já transcritos como se pega um ladrão e lincha. A Ordem jurídica ao assim proceder está condenando previamente ao julgamento, não importa quando isso ocorreria, pessoas que detêm pela Lei a autoridade do país por escrutínio eleitoral. Em outras palavras, tirando a autoridade tanto do executivo, que está sendo violado sem ter sido aberto um processo, quanto do judiciário, pois mesmo que o Lulla estivesse fugindo da prisão, seria pego pelo Supremo Tribunal Federal. A violação das provas demonstra a incapacidade do juridico julgar, derrubando um dos pilares da soberania.

Publicidade
Publicidade

A justiça não consegue guardar segredo e gera caos

O que aconteceu é uma falta gravíssima. De um lado o descontrole do juiz Sergio Moro sobre o pessoal que controla e da Polícia Federal, tornando o que seriam provas legitimas de conspiração em atos banalizados e ilegais, perdendo o contexto de seriedade de uma investigação que produzia resultados. De outro lado, observa-se a decadência de um empresariado que financia uma ruptura, golpe da elite, tentando derrubar um poder que perdiam devido à ineficiência da indústria nacional, que só vende quando o dólar sobe, aos moldes do golpe de 1964, quando um empresariado financiou os militares para assumir o poder. Esses últimos fatos já foram muito estudados e só corrobora para mostrar a ineficiência e ineficácia de uma comunidade que ficou atrás no tempo.

Publicidade

A resposta do mercado foi queda do dólar e avanço da bolsa, ao contrário do pregado pela Rede Globo durante o dia, quando anunciava uma grande queda da bolsa e era possível comprovar pelas cotações online que não somente a bolsa subiu, como as siderúrgicas avançaram em torno de 10% no dia, principalmente a CSN, PETROBRAS e USIMINAS.

Erros de planejamento continuam afundando o país

Outro exemplo de ineficácia é a política errônea do álcool, quando os países avançados decidiram que será a vez da eletricidade, principalmente movida pelas fontes alternativas, que requerem um grande investimento em tecnologia e educação, mas é praticamente inviável em um país de analfabetos. As grandes montadoras já exibem os carros conceituais híbridos com eletricidade e tecnologia embarcada, que não está sendo produzida nesse país, o que empobrece ainda mais o discurso de país da biomassa, quando o segredo é produzir coisas pequenas com altíssimo valor agregado.

O Brasil sem PT...

Ainda que o PT fosse retirado de cena, o que sobraria? Um país sem recursos, com um planejamento baseado em um errôneo controle monetário, que não consegue atrair investidores para as empresas locais, mesmo com o valor da bolsa de valores estando no seu pior fosso histórico em dólar.

Publicidade

A solução de qualquer novo #Governo provavelmente será o calote da dívida, já que os impostos estão no limite, e um controle militarista da segurança nacional, que já não consegue controlar o dia-a-dia de violência nas ruas. Portanto, é preciso acalmar os ânimos e analisar os cenários que estão se configurando em uma guerra civil: de um lado uma elite que acredita piamente no jornalismo de sensação e de outro a realidade das ruas. Quem ganha? #Lula #Dilma Rousseff