O senador Aécio Neves, do PSDB, desde a reeleição de Dilma, tem se comportado como feroz inimigo, cuja causa única é o #Impeachment da presidente. Inconformado com sua derrota nas urnas, Aécio parece não conseguir pensar em qualquer outra solução para os problemas que o Brasil vem enfrentando. Deve-se dizer que, talvez, os problemas tenham se agravado justamente por conta dessa obstinação sem trégua, que mobilizou toda a oposição a aderir a essa causa. O senador não perde a oportunidade de convocar a população às manifestações contra o #Governo Dilma. Em vídeo postado por Aécio em seu canal no YouTube, no dia 01/03, ele dizia se unir ao sentimento de indignação do povo brasileiro contra o PT e avisava que o PSDB e outros partidos de oposição convocariam a população para ir às ruas no dia 13/03.

Publicidade
Publicidade

Ironicamente, Aécio foi hostilizado na #Manifestação.  Junto a ele estava o governador Geraldo Alckmin, que afirmou à jornalista da Globo News que hoje estavam todos unidos "em um só objetivo, terminar o governo Dilma", e que também foi xingado.   

Talvez eles tivessem acreditado que seriam unanimemente ovacionados por uma turba "indignada" apenas contra o governo do PT, pois é o que se planta diariamente. Mas, como sempre, subestimaram o povo. Os manifestantes demonstraram-se mais atentos do que a direita imaginava. Apesar de toda a manipulação midiática, de todo o discurso de ódio plantado pela oposição apenas contra o PT, parece que as estratégias não foram totalmente eficazes.

A senadora Marta Suplicy, que fez sua vida política no PT e agora tenta demonizá-lo e se une a outros corruptos, também foi hostilizada.

Publicidade

Enquanto ensaiava uma entrevista em frente à Fiesp, onde, mais uma vez, falaria mal de seu ex-partido, um grupo de manifestantes a impediu de falar, xingando-a, aos gritos, de "vira casaca" e "perua". Marta teve que se recolher rapidamente ao prédio da Fiesp até que a manifestação acabasse. Parece ter se inviabilizado tanto no PT quanto na oposição, com sua descarada postura oportunista.

O povo está insatisfeito com o governo, sim, mas revoltado contra todos os corruptos de todos os partidos.

O deputado federal Rogério Correia, do PT, em uma fala na Comissão de Direitos Humanos na sexta-feira, 11/03, comparou Aécio com o imperador romano Nero, e disse que a impressão que tem é de que ele está sempre querendo atear fogo no Brasil. Talvez também seja a intenção de seus parceiros de partido e da grande mídia.  

A sensação que a manifestação de hoje passou foi realmente a de que o Brasil está pegando fogo. E todo mundo vai sair chamuscado, até quem desejou isso.