O tema está aberto a discussões e inúmeras interpretações, mas o que segue é a transcrição de uma conversa do conceituado professor universitário e renomado médium carioca, José Raul Teixeira, de 66 anos, autor de, pelo menos, 37 livros de inspiração mediúnica, que narra uma experiência que deixará muitos leitores com a 'pulga atrás da orelha' e, casualmente, vem bem ao  encontro da atual falência moral e cívica de nossas instituições politicas.

Convidado para uma conferência em uma grande e importante cidade brasileira, Teixeira comenta que foi surpreendido com uma cena que o chocou muito. Era próximo do meio-dia quando ele, na companhia de seus anfitriões, teve sua atenção despertada quando aguardava a abertura do semáforo para atravessarem a rodovia em direção ao restaurante.

Publicidade
Publicidade

Por detalhes, não perdeu o apetite. Motivo? Bem, o professor não pôde deixar de perceber uma mulher, cuja idade não soube avaliar naquela distância, mas pela atitude e por suas vestes – ela trajava nada além do que roupas esfarrapadas, como Teixeira descreveu, talvez fosse uma moradora de rua ou mendiga revirando o lixo do restaurante, na busca de algo para comer. A cena o deixou desconsertado, mas para não ser descortês, entrou no restaurante e tentou disfarçar.

Mas aquela imagem ficou gravada em sua mente. Pensava naquela mulher sem nada para comer e ele ali, usufruindo do bom e do melhor. Só que sua angútia foi apaziguada pelo seu guia espiritual que ‘conversou’ com ele e explicou o motivo pelo qual aquela mulher estava naquela condição e, se por ventura ele fosse levar alguma comida a ela, mesmo assim, não resolveria, pois a mendiga recusaria de pronto.

Publicidade

O médium José Raul Teixeira ficou sabendo, por meio de seu 'amigo invisível' que o acompanha nas tarefas doutrinárias, que aquela mulher não estava de graça naquela situação de penúria. Ela estava resgatando, através da reencarnação, o mal que cometeu na vida anterior quando teve a oportunidade de fazer o bem e ajudar muita gente – uma vez que fora um político de grande importância e famoso no Brasil. Uma importante curiosidade neste caso. Seria coincidência o fato deste antigo político, agora reencarnado na figura paupérrima de uma mulher passando pelas provações da vida, estar justamente catando lixo e fixando moradia, justamente na avenida que leva seu nome quando este exercia sua função de politico? Tanto a pergunta quanto a resposta são subjetivas e caberá ao leitor tirar a própria conclusão.

Segundo Teixeira, o fato dela estar naquela condição não é um castigo divino, mas uma consequência da 'Lei de Causa e Efeito', onde cada um colhe de acordo com os seus atos, pensamentos e sentimentos. Está aí corroborada  a afirmação do grande médium brasileiro, Francisco Cândido Xavier, quando diz: “A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória!” Este espírito reencarnado está preso por mecanismos de fixação inconsciente e ali permanecerá tanto quanto seus males forem expiados. #Comunicação #Opinião #Justiça