Uma das promessas de campanha da candidata à Casa Branca, Hillary Clinton, é, no mínimo, diferente dos demais concorrentes. Ela está sendo enfática, e obtusa em prometer que irá vasculhar a fundo os arquivos secretos  objetivando acabar de vez com a dúvida e a teoria conspiratória que ronda seu país há mais de 50 anos em relação aos extraterrestres e os óvnis.

Risco de ser assassinada

Se Hillary for recalcitrante neste seu objetivo, ela poderá ter o mesmo destino do ex-presidente John Kennedy que estava, segundo afirmou um ex-oficial da USAF (força aérea dos Estados Unidos) em uma palestra. O major Milton Cooper, dentre muitas revelações, foi categórico em afirmar que Kennedy foi assassinado a mando da C.I.A.

Publicidade
Publicidade

porque estava decidido a revelar a existência dos extraterrestres, sua cooperação e infiltração deles no governo dos principais países.

Em suas explanações Cooper afirmou que não apenas ele, mas outros militares sabem deste episódio e que também testemunharam diversas vezes naves entrando e saindo do oceano sem levantar nenhuma gota d’agua além de figuras estranhas circulando pelo Pentágono. Além do mais o major afirma que o tiro que atingiu JFK partiu do banco da frente da Limusine presidencial disparado por uma pistola de ar comprimido contendo um veneno e não o suposto agente secreto cubano Lee Oswald, segundo até hoje se divulgou, que tenha sido o autor do tiro em Dallas, em 1963. Foi aí que um dos jornalistas questionou Cooper se ele não temia por sua vida. “Não” disse ele sustentando que se o matassem estariam confirmando e dando realmente veracidade a estas informações.

Publicidade

Ela está decidida

Se a candidata está ciente deste risco, bem, isso não sabemos, mas o certo é que Hillary Clinton quer levar não só ao povo norte americano a verdade dos fatos, mas se tornar pioneira dentre todos os governantes mundiais que tiveram a ousadia e coragem de tal investigação, revelando que os seres extraterrestres existem, estão indo e vindo e convivendo entre nós aqui no Planeta Terra. #Eleições #Comunicação #Comportamento