Há mistérios, lendas e, é claro, um pouco de excesso de imaginação em narrações que permeiam a existência do homem sobre a terra, mas, algumas pessoas, inclusive renomados cientistas, insistem em querer provar ou, até mesmo, afirmam ter visto criaturas mitológicas, como é o caso das sereias em diversas partes do mundo.

Em 2013, dois cientistas, Dr. Torstein Schmidt e um colega, foram às televisões afirmando ter filmado um "cardume" de sereias passando pelo minissubmarino em que estavam na Groelândia. Segundo eles, uma dessas criaturas até chegou a tocar o vidro do minissubmarino. Outro relato que acabou viralizando na rede, foi o de uma suposta sereia filmada em Kiryat Yam, Israel, por habitantes locais em um momento de distração.

Publicidade
Publicidade

Ao perceber que tinha sido vista, a sereia teria fugido, se atirando do rochedo para o mar.

As sereias, na mitologia grega, chamavam a atenção de todos, principalmente dos homens, pois eram criaturas metade mulher e metade peixe (ou como narraram alguns poetas e escritores da antiga Grécia, metade mulher e metade pássaro), que atraiam, de forma hipnótica, a pessoa que ouvisse o seu canto.

A quantidade de sereias variava e viviam em alguma ilha do mar Mediterrâneo, mais especificamente no mar Tirreno, protegidas por sentinelas no formato de recifes e rochas, ou talvez habitassem também os rochedos existentes entre a ilha de Capri e a costa italiana. 

As sereias eram consideradas extremamente sedutoras, utilizando-se de suas vozes em cantos que tiravam as pessoas de sua sã consciência e percepção.

Publicidade

Dizem as narrativas de épocas primitivas, que as sereias atraiam, principalmente, os marinheiros para morrerem afogados, quando os navios dos mesmos se espatifavam nos rochedos, provocando terríveis naufrágios.

Conforme a tradição popular passada de geração em geração, as sereias são as filhas do deus dos rios, Aqueloo com a musa Melpômene ou de Terpsícore. O escritor e historiador grego Homero confirmou que elas tinham o dom da previsão do futuro, o que se ratifica com todas as divindades nascidas da deusa da Terra, Gaia.

Nos mitos gregos de Odisseu e dos Argonautas, os heróis das epopeias conseguiram safar-se vivos ao resistir o canto das sereias. No caso dos argonautas, graças à música de Orfeu, e quanto a Odisseu, em função do conselho acatado para ser amarrado ao mastro principal do navio e dando ordens aos tripulantes para que tapassem os ouvidos com cera e assim, não escutassem o canto das criaturas homicidas.

As referências da Odisseia, da Argonáutica e de Apolônio de Rodes são as mais longas e antigas sobre as sereias.

Publicidade

Na Grécia, as criaturas surgiram da ideia de que teriam sido, outrora, mulheres que ofenderam a deusa Afrodite (símbolo do amor e da beleza) e, por isso, foram castigadas para viver eternamente em uma ilha isolada.

Outro relato sugere que as sereias tinham sido companheiras de Perséfone, filha do poderoso Zeus com Deméter. Perséfone acabou sendo raptada por Hades, o deus do mundo inferior. Deméter, mãe de Perséfone, transformou as moças em sereias pela negligência em cuidar de sua filha.

As sereias já foram simbolizadas na forma de pássaros grandes com cabeça e busto de mulher e, atualmente, há figuras ou desenhos desses seres em frisos, monumentos funerários, vasos gregos, estatuetas, etc. No mundo contemporâneo, as belas sereias traduzem o sexo na sua forma plena e a sensualidade estonteante. Então, dê sua opinião: acredita em sereias ou não? #Curiosidades #Viral #Escola