Não há como negar que a guerra está instalada nos altos escalões do nosso governo. Diante de "tantas farpas e tantas mentiras" - que nos permita Lulu Santos -, não há como não ficar estarrecido com as manobras políticas feitas bem diante de nossos olhos, sem o menor escrúpulo, desmerecendo o interlocutor - o cidadão brasileiro - em sua capacidade de percepção. 

No entanto, é igualmente assustadora a rapidez com que medidas são tomadas para encobrir a sujeira que já não cabe debaixo do tapete. Quanto tempo ainda viveremos esperando que a TV - seja ela Globo, SBT, Record, etc - nos conte o que está acontecendo em nossas prefeituras, fóruns de magistrados ou no Planalto? Quanto tempo ainda viveremos esperando que alguém - que caso tenha de lidar com muito dinheiro é passivo de se tornar corrompido, em consenso com o chamado dito popular - nos conduza em cada pormenor? 

Muitos caminhos levam a Roma - isso também é consenso -; contudo, qual é a participação que estou tendo nesse processo de construção ou desconstrução da corrupção de nosso país, das cidades onde instalamos morada, de nossos estados?

Felizmente temos visto muitos neste imenso país se engajando.

Publicidade
Publicidade

As inúmeras manifestações nas últimas semanas vêm mostrando que gradativamente nossa população tem tomado ciência de sua responsabilidade política - ainda que não esteja sendo muito fácil discernir aquilo que é certo ou errado dentro do que é nosso de direito - . 

Aliás, estado de direito é o que mais temos ouvido até daqueles que se julgam ainda ter direitos... partindo daqueles que mais verdadeiros, corajosos ou fortes do que os dos bancos dos réus! Mas direito de quê, senão de viver num país cuja ordem seja o progresso "pro alto e além"? Que o que é direito e correto vença nesse tiroteio. Tenha ele ou ela o nome que for, pertença ao partido que quiser, ou possua conta no mais respeitado banco suíço que for. Mais importante é que oremos por aqueles homens sobre quem paira a responsabilidade sobre-humana de achar a verdade em meio a tanta sujeira, para que saiam de mãos limpas.

Publicidade

#Televisão #Governo #Corrupção