A tarde dessa sexta-feira, 20 de Maio, começou com uma polêmica. A cantora gospel Ana Paula Valadão, reconhecida também por ser pastora, além de líder e fundadora do grupo Diante do trono, fez uma postagem em seu Facebook criticando a campanha da C&A cuja proposta é o uso de roupas sem distinção de gênero.

Em sua postagem, ela afirmou que é absurda uma suposta "imposição" da ideologia de gênero, e que deve haver distinção entre a vestimenta do homem e da mulher. Indignada, ela propôs que seus fiéis mostrassem repúdio e boicotassem a cadeia de lojas de vestuário.

A cantora afirmou ainda que a palavra de Deus é uma verdade imutável.

Publicidade
Publicidade

Curiosamente, ela fala sobre uma suposta imposição da ideologia de gênero, mas em seu post faz imposição de sua própria religião. Vale ressaltar que o Brasil é um Estado Laico, com liberdade religiosa garantida pela constituição.

Ela ainda completou sua postagem com hashtags em que diz que roupas Unissex não existem, que homem veste como homem e Deus fez homem e mulher.

Esse evento vem poucos dias após a polêmica de Bruna Linzmeyer, que ao assumir um relacionamento com uma mulher mais velha, sofreu preconceito em relação a sua sexualidade e também em relação à faixa etária.

A postagem de Ana Paula teve muitas curtidas, mostrando que muitos a apoiam. No entanto, nos comentários fica perceptível também a discordância de milhares de pessoas, inclusive de evangélicos, defendendo a liberdade do povo de decidir o que devem vestir ou não.

Publicidade

Em um comentário com mais de 30 mil curtidas, uma mulher ressalta o quanto é comum o uso de blazer e de calça tanto por homens quanto por mulheres, sendo que a própria Ana Paula Valadão utiliza desses dois tipos de roupa.

Fãs homossexuais também comentaram o quanto admiram a música da cantora, e que se sentem tremendamente tristes com as declarações preconceituosas dela.

A maioria dos comentários criticam a postura da pastora. Em um comentário um fã ressalta a falta de empatia de Ana Paula Valadão, que pede boicote e não pensa nas milhares de pessoas que trabalham ali e podem perder seus empregos em tempos de crise. #Famosos #Opinião #Homofobia