Em meio às diversas crises que estampam as capas dos meios de comunicação, tais como a política, a econômica e a ética, o Brasil segue sendo um país com condições favoráveis ao empreendedorismo.

A priori, tal premissa pode parecer absurda. Mas não é! O empreendedor é aquele que inova e soluciona problemas dos mais variados. Dessa forma, revoluciona processos, produtos e serviços de forma a lucrar com essa atividade.

Quanto mais acentuada for a insatisfação das pessoas e empresas com estes campos, certamente maior será a possibilidade de ganhar dinheiro oferecendo um novo jeito de se fazer as coisas.

Nesse sentido, o Brasil, por sua histórica ineficiência, típica de país de terceiro mundo, serve de bandeja os empreendedores de plantão.

Publicidade
Publicidade

Problema por aqui é o que não falta. Diante desse cenário, resta a cada um escolher se chora ou vende lenço.

Educação ruim gera demanda por conteúdo educativo de qualidade; hospitais sucateados aumentam o interesse em planos de saúde; transporte coletivo insuficiente reforça o desejo de adquirir carro ou moto (muitas vezes através de financiamento). Estes são alguns exemplos clássicos de como muitos negócios se formar e se perpetuam através das necessidades sociais.

Os exemplos acima são meramente ilustrativos. Sua escolha se deu em razão da fácil compreensão de como problemas podem ser bem aproveitados por aqueles que querem lucrar oferecendo soluções. Mais um caso especial merece destaque e, por isso, ilustra esta publicação.

O paulista Vik Muniz transformou lixo em arte com a contribuição de catadores de lixo de um dos maiores aterros sanitários do mundo.

Publicidade

Esse trabalho obteve repercussão internacional e rendeu frutos ao artista e aos catadores que se envolveram com o projeto. É um belo exemplo de como mentes criativas enxergam oportunidade até mesmo nos lugares mais inusitados.

Essa curta abordagem não é de cunho nacionalista. Visa apenas lembrar o leitor que as chances de sucesso nos negócios é sempre alta em regiões onde os produtos, serviços e circunstâncias sociais geram insatisfação nas pessoas. Assim, portas e janelas são abertas para aqueles que desejam ter sucesso através do empreendedorismo. #Crise #Crise no Brasil #Recessão no Brasil