O caso está gerando preocupação na Inglaterra. Kirsty Keep tem apenas 23 anos mas está implorando para que seus pais a levem em uma clínica na Suíça, onde seria permitido que lhe tirem a vida, colocando um final em todo seu sofrimento. Kirsty está sofrendo de uma doença misteriosa, após ter sofrido uma picada de inseto quando tinha apenas doze anos. Os anos estão se passando e, por mais que ela esteja fazendo muitos tratamentos, nada parece dar resultado e ela se encontra cada vez pior. 

A polêmica aumentou de tom agora que a mãe partilhou algumas fotografias de Kirsty, em que ela nem consegue respirar. Atravessando a pior fase da doença, Kirsty está mais magra, não consegue se alimentar direito e já não aceita a medicação, porque seu organismo a faz vomitar tudo.

Publicidade
Publicidade

Foi tratada para a doença de Lupus e de Lyme, fazendo tratamentos de quimioterapia até. Mas, nada tem feito essa jovem melhorar. Dores insuportáveis, paralisias e fraqueza são os sintomas que têm desesperado essa jovem de 23 anos, cujo caso parece longe de ter solução. 

Kirsty já teria até perdido toda a esperança e, por sua vontade, já teria terminado com seu sofrimento. Os pais não desistem, nem os médicos que continuam procurando por uma solução em uma doença que nem conseguem ainda diagnosticar com certeza. Tudo teria começado por esse inseto misterioso mas doze anos depois, Teresa, a mãe de Kirsty, acredita que o tempo da filha "está se acabando", uma vez que vê ela cada vez mais fraca. 

A família tem esperança em um tratamento nos Estados Unidos da América e até estão recolhendo fundos para viajarem com Kirsty para lá.

Publicidade

Apesar da esperança dos pais, a doente não partilha da mesma motivação e em fevereiro contou no instagram que está sofrendo "dores crônicas todos os dias". 

Na Inglaterra, a eutanásia, a morte medicamente assistida, não é autorizada. Por isso, Kirsty pede para ser levada na Suíça, onde está legalizada. Os pais recusam desistir, apesar do sofrimento da filha, em mais um caso que relança a polêmica sobre se deve ou não ser permitida a eutanásia nesses casos.

E o leitor, o que pensa disso: Kirsty deve lutar por sua vida apesar de todo o sofrimento? Ou compreende que ela prefira desistir? Comente! #Europa #sistema de saúde