Parece ainda longe do fim o caso de Maddie McCann. Além de nada se saber da menina inglesa que desapareceu em maio de 2007, com três anos, na praia da Luz, em Portugal, também o detetive que iniciou as buscas continua com sua vida pendente. Apesar do Tribunal da Relação de Lisboa ter dado razão para o detetive Gonçalo Amaral, decidindo a seu favor, os McCann recorreram dessa decisão. Mas Amaral terá uma nova força do seu lado, pois está sendo muito apoiado pelo povo.ingleses. 

Gonçalo Amaral é português e foi ele que iniciou a investigação quando a pequena Maddie sumiu. No entanto, a investigação se tornou muito complexa e, para o detetive que liderava as buscas, seu trabalho teria sido condicionado.

Publicidade
Publicidade

Especialmente quando começou a envolver os pais da menina inglesa. Primeiramente, até por um comportamento alegadamente negligente em que Kate e Gerry teriam deixado as crianças sozinhas em casa enquanto saíram para jantar fora com amigos, mas também por terem encontrado sangue de Maddie na casa. Quando Amaral queria constituir os McCann como suspeitos, acabou sendo afastado da investigação. 

A tese de Gonçalo Amaral

Afastado do caso, mas com muito para contar, o detetive português resolveu escrever um livro. Em "A verdade da mentira", Gonçalo Amaral explica a sua tese para o caso do desaparecimento de Maddie. Para o detetive, os pais teriam matado a menina, acidentalmente, e depois teriam dado sumiço no corpo e inventado toda essa história de rapto. 

O caso não caiu bem nos McCann e processaram o detetive, pedindo meio milhão de euros de indenização.

Publicidade

Em abril de 2016, o tribunal de Lisboa deu razão a Amaral, mas os McCann já recorreram para o Supremo Tribunal de #Justiça

Ingleses estão contra os McCann

Criado pela estudante Leanne Baulch, existe um site de apoio a Gonçalo Amaral. São ingleses que consideram que o detetive está sendo vítima de uma grande injustiça por parte dos McCann, em quem se recusam a acreditar. Gonçalo Amaral acabou perdendo seu trabalho e viu seus bens ficarem todos penhorados com esse processo correndo na justiça. Nesse site, além de apoio moral, está decorrendo uma angariação de fundos que já vai em mais de 63 mil euros, para ajudar Amaral com as despesas na justiça. De acordo com o jornal Daily Mail, uma das maiores doações teria partido mesmo de um grupo de policiais ingleses.

E o leitor, ficaria do lado de quem? Dos McCann? Ou de Gonçalo Amaral? Comente! #Europa #Casos de polícia