O Daily Mail, conhecida publicação britânica, veiculou em seu site, o Mail Online, uma matéria em que fala do estilo de vida de Marcela Temer, esposa do presidente interino, chamando a atenção para os gastos extravagantes demandados pela jovem, 42 anos mais nova que o marido.

Logo na chamada, Marcela é comparada a Maria Antonieta, que ficou famosa pelos gastos excessivos mesmo quando a França se encontrava em meio a uma grande crise política e econômica. No caso da primeira dama interina, altas quantias também não parecem ser um problema, ainda que o cenário econômico brasileiro seja de recessão.

Aparentemente, Marcela não abre mão da opulência e dos "mimos" para si mesma e para membros de sua família.

Publicidade
Publicidade

Segundo a matéria, quando #Michel Temer se tornou vice-presidente em 2011 e teve de se mudar para o Palácio do Jaburu, sua esposa exigiu que fossem comprados móveis milionários antes de concordar em ir morar com o marido, para que seu filho se sentisse em casa. As demandas incluíram ainda modificações na piscina da residência oficial e os milhões gastos vieram do dinheiro público.

Enquanto as mudanças eram realizadas, Marcela ficou na casa de Temer em São Paulo. Assim que foi viver em Brasília, as despesas - bancadas pelo dinheiro público - voltaram a subir.

Ainda de acordo com o Daily Mail, a família tem quatro empregadas responsáveis apenas por lavar e passar suas roupas. Além disso, está sempre acompanhada de pelo menos cinco seguranças.

Quando Marcela insistiu que sua mãe e irmã fossem morar em Brasília, Michel comprou uma mansão de mais de 4 milhões de reais, com cinco quartos, e alugou outra residência próxima, por cerca de 20 mil reais por mês, para que as familiares da esposa pudessem morar perto da família Temer.

Publicidade

E mesmo visitando São Paulo com pouca frequência, apenas em alguns finais de semana, insistiram em manter um grande número de empregados na casa também.

A irmã e a mãe, ao que parece, também gozam dos mesmo privilégios que Marcela, frequentando festas e estabelecimentos caros, fazendo compras e indo a salões de belezas para tratamentos estéticos de toda sorte.

Em uma ocasião, Marcela foi a Nova York com o filho fazer compras para celebrar o Dia das Crianças. Outro momento citado pela página britânica foi quando ela decidiu fechar um caro restaurante em São Paulo por toda a noite apenas porque queria uma refeição tranquila, sem precisar dividir o espaço com outros clientes do estabelecimento.

Como o próprio autor da matéria observa, Marcela parece estar desconectada dos problemas que assolam o país, preferindo viver como uma verdadeira diva às custas do dinheiro do marido - leia-se, dinheiro público vindo dos contribuintes. #Crise econômica #Crise-de-governo