A #História da vida humana, desde o seu início até os tempos atuais, sobre a superfície da Terra é como se fosse composta de vários capítulos de uma grande obra literária, como a Odisseia, Ilíada, Os Lusíadas ou mesmo a Bíblia. Entretanto, algumas dessas páginas com os seus capítulos sumiram ao longo do tempo.

Por exemplo, todo o conhecimento histórico acumulado até hoje é resultado do somatório de vários fragmentos do passado, ou seja, conforme se acha mais desses fragmentos históricos, mais lacunas da nossa sociedade são preenchidas. No dia 16 de maio, foram descobertos objetos arqueológicos, que estão entre os maiores achados dos últimos 30 anos em Israel.

Publicidade
Publicidade

Dois mergulhadores daquele país, Ran Feinstein e Ofer Raanan, se apressaram em comunicar às autoridades israelenses, que, após alguns mergulhos que eles vinham fazendo desde o mês passado no local onde estava localizado o porto antigo de Cesareia, eles descobriram uma variedade de relíquias, as quais têm um profundo valor para o universo da arqueologia.

Dentre alguns desses objetos, destacam-se uma estátua da deusa Lua, o deus Sol gravado em uma lâmpada de bronze, uma outra lâmpada, agora com a efígie de um escravo do continente africano, pedaços de estátuas também confeccionadas a base de bronze e peças que assumem a forma de animais, além de âncoras e mais outros objetos relacionados às navegações de outrora. Entretanto, os destaques foram moedas que pesaram cerca de 20 quilos.

Em tais moedas estavam gravadas o busto do imperador bizantino de nome Constantino, o que é uma prova cabal de que a coleção desses objetos tem aproximadamente 1.600 anos de existência, isto é, o imperador Constantino exerceu o seu reinado, primeiramente na parte ocidental do Império, abrangendo-o, posteriormente, para as demais regiões do mundo da época.

Publicidade

Vale frisar por uma simples questão de datas, que Constantino morreu em 337 da era comum.

Herodes, que foi um rei da Judeia no 1º século depois de Cristo, ordenou que fosse construída a cidade de Cesareia em homenagem ao César de Roma. Entretanto, o mais importante de tudo isso, é que encontrar estátuas de metal pelos arqueólogos e mergulhadores é algo raro, pois os navios mercantes levavam essas estátuas para fundição, só que a embarcação em questão sofreu naufrágio, preservando o conteúdo histórico do navio, que quase 2.000 anos depois, contribuiu para se descobrir mais um capítulo da história humana. #Religião #Israel