A Constituição Federal do Brasil, através dos Artigos 196 a 200 diz o seguinte: “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

É interessante que todos os leitores e cidadãos sejam levados à reflexão, se é realmente isso que tem acontecido no país. Será que todos os parlamentares, que deveriam ser os guardiões no cumprimento dos direitos gerais da população, estão realmente empenhados em proteger e defender as conquistas populares? A resposta é não para ambos os questionamentos, pois muitos deles preferem desviar dinheiro para contas milionárias na Suíça, paraísos fiscais no exterior e unir #Religião e Estado, quebrando a regra de que o país é um Estado laico, a fim de obter mais vantagens pessoais.

Publicidade
Publicidade

Mas ainda bem que as dificuldades para os tratamentos dos problemas de saúde e estética não são vivenciados por todos os brasileiros, alguns não precisam acordar de madrugada para tentar um atendimento nas filas do SUS – Sistema Único de Saúde ou correlatos em todo o território nacional. Outros nem precisam, por exemplo, cortar algum gasto essencial para pagar os caros e complicados planos de saúde com inúmeras carências e não-coberturas.

É o caso, por exemplo, de Marco Feliciano, deputado federal pelo PSC-SP (o mesmo é pastor protestante, ou seja, religião e política de mãos dadas), que optou por realizar um longo programa de tratamento para rejuvenescimento da pele da face em uma clínica especializada para assuntos estéticos, cujo nome é Linda Sempre e que está localizada no próspero Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

Publicidade

Patrícia Souto, que é a responsável por atender o pastor e deputado, Marco Feliciano, se disse surpresa com todo o alarido provocado pelo tratamento do religioso e político, até porque "qualquer pessoa pode fazer a mesma coisa", reiterou Patrícia.

Será mesmo que o povo comum pode usar uma fórmula de gel que leva ouro em sua composição, sendo produzida na Europa e importada pelos ricaços brasileiros?! Vale frisar de que a 1ª sessão do pastor evangélico ocorreu em 02/05, o qual será submetido a mais 3 sessões a um custo simbólico de R$ 1.450,00 por cada aplicação.

Como o tema em questão, além de político, envolve uma faceta religiosa, alguns críticos na internet resolveram lembrar de Cristo no 1º século, que expulsou um grupo de pessoas que vendia e comprava no templo em Jerusalém. Por que Jesus tomou essa ação repentina em relação aos cambistas? Ele mesmo respondeu no evangelho de Marcos 11:17: “não está escrito: ‘Minha casa será chamada casa de oração para todas as nações’? Mas vocês fizeram dela um abrigo de ladrões.” O grupo foi taxado de ladrão porque cobrava com ágio as vendas dos animais para o povo comum, o que sempre foi considerado roubo ou extorsão .

Publicidade

É lamentável que justamente alguns líderes religiosos atuais não demonstrem o devido amor ao próximo, como aquele que eles dizem ser seguidores (Jesus Cristo) demonstrou. Por outro lado, não deve ser esquecido que foi justamente através de um julgamento arbitrário em 33 da era comum, que os mesmos líderes religiosos da época assassinaram o Cristo. #Desemprego #Crise no Brasil