Segundo domingo de maio. Um dia especial, dentre todos os 365 dias do ano, dedicado às mães. Mulheres guerreiras, esforçadas e dedicadas. Capazes de 'matar e morrer' por suas crias, sempre em prontidão para que  nada de mal aconteça à sua família. Diferente do que é taxado como tradicional, o presente ideal para o Dia das Mães pode ser bem mais simples do que imaginam os filhos. Não, neste domingo as mães não estão loucas para receber uma batedeira nova, um jogo de toalha de mesa ou, até mesmo, aquele perfume que custa R$ 500. Desta vez, os desejos são um pouco diferentes.

Mesmo vivendo em meio à uma das piores crises econômicas dos últimos anos, a mídia e o comércio enfiam - goela à baixo e, muitas vezes, sem pudor - flores, perfumes, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, roupas, sapatos.

Publicidade
Publicidade

Porém, poucos sabem que nenhum destes itens pode ser considerado, de fato, o presente ideal. Pelo menos não para as mães que trabalham em casa, trabalham fora, cuidam da limpeza, do orçamento doméstico, do cardápio do almoço, da agenda de consultas médicas, da lavagem das roupas, ou seja, todas as mães. Além daquele cartão escrito com letras ainda tortas e daquele coração desenhado com giz de cera (<3), as mães querem coisas simples, porém, reconfortantes,

Todos sabem que Dia das Mães é todo dia. Mas se temos um dia inteirinho dedicado à elas, é preciso aproveitar cada minuto com o que realmente faz diferença, refresca, pacifica, anima, tranquiliza e desestressa essas rainhas.

No lugar de um belo ramalhete de flores ou arranjo, as mães querem caminhar sozinhas, durante à tarde, em meio à um florido jardim.

Publicidade

Assim poderão aproveitar a natureza, o ar e admirar as milhares de flores que nascem nos belos domingos de maio.

Substituindo os kits de beleza e perfumes, o que as mães desejam mesmo é um banho demorado, tranquilo, sozinhas, sem berros de criança. Com direito à massagem, cremes pelo corpo e secador no cabelo, com tranquilidade e sem pressa. 

Caixas de chocolate? Não. Perfeito mesmo é um drink, um pequeno bombom ou um pacote de bolacha recheada. E que seja possível saboreá-los sem culpa, sem rapidez, sem medo de que os filhos vejam e isso seja 'um mau exemplo'. É prazeroso sentir o doce do bombom lentamente, sem ter que explicar que 'doce não faz bem aos dentinhos'.

Um pijama novo pode ser facilmente trocado por uma manhã inteira na cama, sem hora para levantar, sem filhos puxando a coberta, com direito à preguicinha do 'mais 5 minutinhos'. Sem precisar tropeçar nas roupas jogadas no chão para fazer o café, o achocolatado ou escovar os dentes.

Não precisa dar um sapato novo, apenas a liberdade de hoje abusar do salto - se possível, acompanhado de uma minissaia e um batom vermelho.

Publicidade

Não deve se generalizar, mas todos sabem que o guarda-roupa das mulheres mudam com a chegada de um filho. Muitas vezes os saltos dão lugares às sapatilhas que facilitam a corrida atrás dos pequenos maratonistas, assim como as argolas que dão lugar aos brincos pequenos - não permitindo que os pequenos puxem a façam um estrago, claro que sem querer.

As mães precisam - e merecem - muito mais do que presentes caros. Mães precisam de tempo para serem mulheres, sentirem-se em paz consigo mesmas, mentalmente saudáveis. Porque é se sentindo bem e felizes que as mães poderão continuar sendo as melhores mães do mundo. E, vamos combinar, tais atitudes são bem simples de realizar, não?Valorize sua mãe.Mãe é o único ser capaz de transformar 24 horas em 72 e dar conta do recado com toda a maestria.Feliz Dia das Mães! #Comportamento #Maternidade