Dilma Rousseff tem se isolado cada vez mais e nem dos empregados do palácio ela quer mais saber. A expectativa de sobreviver à fúria do Senado é quase zero e, assim, a presidente já começa a traçar metas para viver longe do poder, mostrando-se decepcionada com os traidores. Especialistas afirmam que o maior erro da petista foi sempre ter certeza de tudo, acreditar que era capaz de resolver qualquer problema, qualquer crise e conseguir sempre apoio que precisasse.

O afastamento de Dilma é iminente e ela nem pode comemorar a queda de Eduardo Cunha. porque ele era um dos muitos a se movimentarem para tirá-la da presidência da República.

Publicidade
Publicidade

Está chegando o dia em que o Senado irá votar definitivamente o afastamento da presidente e, desta vez, poderá ser sem volta.

Enquanto isso ela vai se encontrando cada vez mais isolada, sempre recuada nos aposentos do segundo andar no Palácio da Alvorada e teme que todos que a cercam podem estar espionando para contar logo para a oposição.

A conversa que corre em Brasília é que #Dilma Rousseff se tornou a presidente mais solitária de todos os tempos. Morando apenas com a mãe no Alvorada, não tem com quem conversar na maior parte do tempo, já que dona Dilma Jane tem 92 anos e sua saúde está bastante comprometida.

Um deputado que esteve recentemente com a presidente, por cerca de duas horas, tratando de sua defesa, saiu espantado por notar que, em nenhum momento, o celular de Dilma tocou e ninguém apareceu para procurá-la, é um completo abandono.

Publicidade

Há muitos anos que Dilma vem ocupando cargos superiores e, com isso, se acostumou a mandar e logo ser obedecida, e quem trabalha com ela sabe muito bem que é assim que funciona, pois ela tem pressa sempre e quer tudo na mesma hora, além de ter a mania de achar que entende de tudo. Também já afirmaram diversas vezes que a petista tem mania de lançar o que estiver perto dela quando se encontra em seus momentos de grande fúria.

Dilma nunca foi de ficar se preocupando em agradar as pessoas, muito menos os políticos que de quem ela precisou, recentemente, e viu a grande maioria pulando fora do barco e indo para a oposição.

Dificilmente, a presidente conseguirá superar o #Impeachment e, boa parte disso, é culpa dela mesma que não soube cativar os aliados e, principalmente, os opositores. #Crise-de-governo