Bolsonaro e seus filhos são mesmo assustadores, pelo menos para a esquerda. Qualquer pessoa que se identifique com Jair ou com seus filhos, já são vítimas da inveja esquerdista.

No dia 27 de maio o deputado federal participou de um evento voltado para a segurança pública no Rio de Janeiro. Na ocasião, o comandante Salema presenteou o parlamentar com uma camiseta do Botafogo e brincou, chamando Jair de presidente. Na parte de trás da camiseta continha o número 20, que é o número do PSC (Partido Social Cristão).

Flávio Bolsonaro, deputado estadual e pré-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, também foi homenageado na noite.

Publicidade
Publicidade

O que poderia ser apenas um momento simbólico entre autoridades, acabou instigando a raiva dos cinco deputados estaduais do Rio pelo PSOL, que enviaram uma representação contra Fernando Salema à Secretária de Segurança.

Possessos de tanta indignação pela popularidade crescente dos dois deputados, os rivais foram ainda mais longe e mandaram uma representação ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e uma denúncia à Ouvidoria da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Os deputados do PSOL exigem que o comandante seja punido, pois infringiu o Estatuto da PM, que não permite o uso da farda em manifestações políticas. O comandante estava fardado, pois o evento era sobre segurança pública e não teria muita lógica se ele estivesse de moletom ou trajando uma camiseta do Botafogo.

Como Flávio Bolsonaro estava no evento, os deputados inconformados acusam-no de fazer campanha eleitoral antecipada, o que não é permitido pelo TRE.

Publicidade

Até o momento do fechamento dessa matéria a Polícia Militar não havia emitido nenhuma nota oficial sobre o caso.

Vídeo da homenagem:

Isso se chama medo!

Se fosse Jandira Feghali, pré-candidata à prefeitura do Rio, ninguém falaria nada, mas quem estava presente no evento eram os Bolsonaros. Os políticos que defendem penas rígidas para os criminosos e que integram um pequeno grupo de políticos ficha limpa, algo que a esquerda não sabe o que é na prática.

Não importa onde Bolsonaro esteja, sempre haverá um esquerdista para tentar puni-lo por ele ser o Bolsonaro. O problema é que o efeito dessas perseguições é contrário aos objetivos dos perseguidores e o deputado acaba sendo promovido à cada ataque. Essa esquerda vai eleger Flávio e Jair e depois irá dizer que foi golpe! Escreve aí!

Qual a sua opinião sobre essa situação? Comente e deixe a sua opinião. #Eleições #Manifestação #Câmara dos Deputados