O acidente ocorreu no dia 15 de julho de 1974, durante uma apresentação ao vivo para o canal WXLT-TV Canal 40, na época a emissora pertencia à rede ABC, com sede em Sarasota, no estado da Flórida. A jornalista Christine Chubbuck apresentava o programa Talk Show matutino, Suncoast Digest. Estava prestes a completar 30 anos de idade quando resolveu tirar a própria vida em frente às câmeras. O programa apresentado por Chubbuck entrava no ar todas as manhãs às 9h. No dia em que cometeu o atentado contra a própria vida tudo parecia normal. Ela começou o jornal citando as notícias do dia. O último assunto referia-se a um tiroteio em uma boate, próximo a um restaurante local.

Publicidade
Publicidade

Depois de 10 minutos de apresentação, a jornalista jogou os papéis que segurava no chão dizendo: '' A partir de agora, o canal 40 irá contemplar  seus telespectadores com mais uma notícia de sangue, todos estão prestes a testemunhar uma tentativa de suicídio em primeira mão''. Após a declaração, ela sacou um revólver calibre (38) de dentro de sua bolsa, e efetuou um disparo contra a própria cabeça. Naquele dia, a transmissão foi interrompida imediatamente.

No início, a equipe de técnica da emissora acreditava que se tratava de uma brincadeira malsucedida. Entretanto, ao perceberem que a apresentadora estava sangrando muito e não se movia, começaram a entrar em desespero. A jornalista foi levada às pressa para o hospital mais próximo, mas infelizmente ela não resistiu para contar o motivo que a levou a cometer a tentativa de suicídio, e acabou falecendo cerca de 15 horas depois.

Publicidade

As investigações concluíram que na época a jornalista passava por uma crise depressiva, inclusive ela já teria tentado se suicidar outras vezes, fazendo uso excessivo de medicamentos controlados. Antes de suicidar-se, ela já havia pesquisado diversos meios para cometer o suicídio e teria contado para um editor que havia adquirido um revólver. Na época, surgiram inúmeros rumores sobre o principal motivo de sua morte. Um deles referia-se ao fato de estar prestes a completar 30 anos e ainda não havia se casado. Na época as testemunhas também afirmaram que ela não costumava se relacionar com colegas de trabalho, por isso não mantinha uma vida social ativa.

As gravações do acidente ficaram na emissora, até que as autoridades policiais resolveram confiscar, para concluir a investigação. Na época nenhum dos telespectadores conseguiu gravar as cenas. Quarenta anos depois do ocorrido, um filme foi recriado contando sobre a sua trajetória. O filme chama-se (Boulevard of Broken Dreams e Christine). Embora as gravações das cenas tenham sumido, muitos telespectadores da época lembram do caso até hoje. #Entretenimento #Curiosidades