O dia dos Namorados tem origem no século III, em Roma quando o Imperador Cláudio II, proibiu casamentos para dispor de mais homens solteiros nos exércitos. Um sacerdote chamado Valetim desobedeceu ao imperador e continuou celebrando casamentos em segredo. Quando Cláudio descobriu, o romântico sacerdote foi condenado à morte. Durante sua espera pela execução, Valetim recebeu inúmeros bilhetes e flores de jovens crentes no amor e também se apaixonou pela filha de seu carcereiro, uma jovem cega. Segundo a lenda, Asterius voltou a enxergar graças a um milagre de Valetim, que deixou uma carta de despedida à sua amada, antes de ser morto, no dia 14 de fevereiro, assinando com a expressão “Seu Valentim”.

Publicidade
Publicidade

Assim, surgiram as expressões usadas, principalmente no hemisfério norte, “Your Valentine”.

Existe outra lenda, da Roma Antiga, sobre o Dia dos Namorados. Um festival chamado Lupercalia, que acontecia no início da primavera, no dia 15 de fevereiro, deu origem à lenda. Um dia antes das festividades, no dia 14, era costume as moças solteiras deixarem seus nomes em um recipiente onde eram sorteados pelos rapazes. Os casais formados seriam namorados durante os dias de festa ou até o fim de suas vidas.

No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho, e a história é um pouco diferente. Ela está relacionada a um frei português chamado Fernando de Bulhões (Santo Antônio). O frei pregava a importância do amor e do casamento. Graças a seu discurso em favor dos casais felizes, Fernando foi canonizado e tornou-se famoso por ser o “santo casamenteiro”.

Publicidade

Assim, a data escolhida para celebrar o amor é o dia que antecede o dia de Santo Antônio.

Nos dias de hoje, o dia dos namorados é mais uma data comercial que comemorativa. É sabido que a troca de presentes é uma forma de demonstrar o amor, mas o que importa mesmo são as ações quando se ama de verdade, não é mesmo? Para fugir do clichê, que tal preparar um presente significativo para quem você gosta?

Usar uma bela lingerie, preparar um jantar, ir a um motel, presentear com flores, bombons e afins são #Dicas muito comuns e que lotam as pesquisas do Google. A ideia aqui é fazer alguma coisa que celebre o amor.

Façam uma lista de sonhos

Liste em um papel todos os seus sonhos, coisas que te deixam feliz, medos, expectativas e planos para o futuro. Peça ao seu par que faça o mesmo. Juntos, comparem as listas. Vocês podem analisar os pontos em comum das listas e o que vocês podem melhorar. É uma forma de perceber as alegrias e dificuldades do outro, além de criar um elo forte de confiança.

Publicidade

Fotos marcantes

Revele fotos de momentos especiais e escolha porta-retratos bem estilosos que tenham a ver com a história de vocês. É sempre bom rever os momentos felizes juntos. Pequenas ações aproximam o casal, que estará sempre lembrando um do outro.

Piquenique

Ao invés de restaurantes caros, faça um piquenique ao ar livre. Além de gastar pouco, vocês podem aproveitar o dia juntos em meio a natureza, curtindo a companhia um do outro.

Bilhetinhos

Durante a semana, espalhe recadinhos por lugares onde seu par possa encontrá-los, como, dentro da geladeira, no armário do banheiro, na bolsa ou mochila.... É muito gostoso achar um bilhetinho romântico. Pode alegrar o dia do seu amor. Isso pode ser feito em qualquer época do ano.

Valorize o que há de melhor

Em qualquer presente que oferecer, destaque as qualidades de seu parceiro. Valorize o que ele/ela tem de melhor. Sentir-se amado é mais importante que qualquer presente material.

Claro que um jantar é bem-vindo, sexo ainda mais. Mas não se esqueçam do mais importante que é o amor, o companheirismo, a vida a dois. Sejam criativos e brindem ao verdadeiro significado do Dia dos Namorados: o amor. Amem e amem muito! #Comportamento