Já faz muitas décadas que juristas e políticos de diferentes partidos afirmam que o Brasil só é signatário da Declaração Universal dos #Direitos Humanos na teoria, pois, na prática, não há o cumprimento dessas regras.

Essa afirmação pode ser constatada todos os dias ao tomarmos conhecimento dos inúmeros atos que atentam contra a vida de cidadãos de bem e que não recebem nenhum tipo de amparo dos humanistas de órgãos públicos ou não governamentais.

Por outro lado, os direitos humanos acompanham os recém reclusos pelos mais diversos crimes, sempre interessados em saber se aqueles que atentaram contra a vida de alguém estão com seus direitos básicos garantidos.

Publicidade
Publicidade

Um caso de repercussão nacional

Depois de um longo tempo em silêncio, Boanerges gravou um vídeo e contou o seu drama, após ficar tetraplégico por conta de uma tentativa de latrocínio. Uma das cenas que esse jovem não se esquece, é ver o criminoso na TV, exigindo seus direitos como preso e Maria do Rosário defendendo-o. Naquela época, Boanerges lutava para sobreviver em uma fase que o marcaria para sempre.

O vídeo, de pouco mais de vinte minutos, foi divulgado pela própria vítima, no último sábado, 25. Além de contar sua história, o rapaz criticou a constante defesa da deputada Maria do Rosário aos criminosos. Além disso, manifestou sua indignação com a decisão do STF ao aceitar uma denúncia de Maria do Rosário contra Jair Bolsonaro e declarou seu apoio ao deputado federal.

Os dois lados da moeda

Maria do Rosário, que estava à frente dos direitos humanos no Brasil, na época do crime, nunca manifestou qualquer compaixão ou solidariedade a Boanerges, tampouco algum representante local do órgão se colocou à disposição da sua família.

Publicidade

Após a divulgação do vídeo, Jair Bolsonaro compartilhou o desabafo de Bruno em sua página oficial do Facebook. No dia seguinte, Eduardo Bolsonaro manifestou sua solidariedade ao jovem e, na tarde de segunda-feira, 27, Jair surpreendeu todos os seus seguidores com a transmissão, ao vivo, de sua visita a Boanerges.

Por pouco mais de uma hora e meia, deputado e apoiador conversaram em um local simples e com os familiares do jovem presentes. Eles falaram sobre fatos atuais e passados da política, sobre a segurança pública, sobre a decisão do STF e muito mais.

Já ,Maria do Rosário, mesmo com a repercussão do caso do jovem, não se manifestou em nenhum momento, apenas divulgou uma publicação na internet demonstrando sua alegria em saber que o deputado virou réu de uma ação por dizer que não a estupraria por ela não merecer, uma vez que nenhuma mulher merece sofrer essa violência.

Boanerges é só mais uma vítima nas estatísticas assustadoras de um quadro de violência urbana que tende a crescer cada vez mais, pois nosso CPP é retrógrado e os direitos humanos não atendem à vítima, ao contrário, há juízes e até populares que culpam as vitimas pelos crimes sofridos.

Publicidade

Bolsonaro, mesmo pintado como vilão por seus inúmeros opositores, mostrou sua humanidade com esse jovem esquecido pelo sistema, já, quem defende a DUDH, não quer nem saber que ele ou qualquer pessoa em sua condição existem. E, como já dizia Renato Russo em uma música: 'Que país é esse?' #Comportamento #Câmara dos Deputados