O #Senado Federal possui uma Área Institucional em seu site oficial onde cidadãos brasileiros que estão navegando pela internet podem responder a uma série de perguntas sobre temas como homofobia, mulher, cultura, dentre outros, que visam – como o próprio site diz - o interesse da sociedade.

Os dados coletados nessas pesquisas de #Opinião são, posteriormente, transformados em gráficos e ficam disponíveis ao acesso no DataSenado, um tipo de banco de dados do portal legislativo. As enquetes já realizadas datam desde o ano de 2009, porém, apenas esse ano, os gráficos foram remodelados e estruturados de forma onde design é relevante, chamando a atenção dos internautas.

Publicidade
Publicidade

Diferentemente dos modelos anteriores, geralmente em cores neutras e sem muita figuração.

Outro fator que também mudou é a quantidade de enquetes que estão sendo realizadas. Elas ficam disponíveis uma por vez em um determinado período de tempo. Em 2016, esse modelo prevalece, porém, à medida que uma enquete se encerra, logo depois outra se inicia, o que difere do modelo mais antigo em que, eventualmente, as enquetes eram realizadas podendo alcançar o número de apenas uma ao ano. A enquete disponível atualmente é sobre a Violência Contra a Mulher, e ficará em aberto para você e aqueles que quiserem deixar suas opiniões até 17/07.

É recorrente que usuários relatem suas experiências nas redes sociais a respeito de diversos assuntos. Sobre a experiência de participar da enquete, alguns usuários relataram em redes sociais que a resposta pronta, devido às alternativas serem no modo múltipla escolha, restringem a amplitude do assunto tratado, retratando apenas alguns pontos de vista sobre o assunto.

Publicidade

Em todas as alternativas há a opção "Não desejo ou não sei opinar sobre". Se o usuário quiser ir um pouco além desse método de  múltipla escolha, há um espaço para comentar o projeto de enquetes (em “’Comente o Projeto’, abaixo de ‘Leia o Projeto’”), onde o participante preenche seus dados e deixa um comentário o qual não aparece na pesquisa, nem para outros usuários.

O Senado alerta que os resultados das enquetes refletem a opinião daqueles que participaram pelo portal e que os números não representam a opinião da totalidade da população brasileira. #Comportamento