Oficialmente, Lula não possui mais foro privilegiado e está nas mãos do juiz federal responsável pelos julgamentos da operação #Lava Jato, Sérgio Moro. Oficialmente porque o foro privilegiado de #Lula durou poucos minutos antes da anulação de sua nomeação como ministro da Casa Civil, só faltava alguém oficializar.

Com a remessa dos inquéritos contra o ex-presidente do Brasil, sua prisão pode ocorrer a qualquer momento e Lula sabe disso. Para retardar ao máximo a prisão, o petista, através de seus advogados, já entrou com um recurso para que a investigação contra ele continue sob poder do STF, entretanto, segundo juristas, há quase 100% de chances do pedido ser indeferido.

Publicidade
Publicidade

Investigações para dar e vender!

Lula era alvo de três investigações da Polícia Federal, entretanto, pode haver novas denúncias após o término das últimas perícias e analises de documento diversos que ocorrem nos próximos dias. Dentre as 'novidades', a delação de Delcídio do Amaral e o pedido de prisão decorrente de uma denúncia por lavagem de dinheiro feita pelo MP-SP.

De uma forma geral, Lula será acusado formalmente, ou seja, denunciado e processado na justiça federal, por envolvimento no esquema de lavagem de dinheiro mais avassalador do Brasil: o Petrolão ou simplesmente, a corrupção na Petrobras.

O petista deverá se explicar sobre o sítio de Atibaia e o Triplex do Guarujá. O que muita gente, talvez, não tenha entendido é que o problema não é que o ex-presidente possua esses bens, pois não há crime nisso.

Publicidade

O problema que desencadeou toda a investigação e segundo a polícia federal há provas suficientes para levar o ex-presidente para o banco de réus, foi o fato da compra e reformas dos imóveis terem envolvimento com construtoras condenadas na Lava Jato.

Através dessa linha de investigação, a polícia chegou a diversos indícios de que os imóveis foram comprados e reformados com possível recurso desviado da estatal Petrobras e que Lula teve participação direta em tudo. Delcídio do Amaral chegou a dizer que Lula era o mandante do esquema de corrupção da empresa brasileiro de petróleo.

Lula nega

Lula nega toda e qualquer acusação a seu respeito e seus advogados insistem em dizer que ele jamais agiu na ilegalidade. Verdade ou não, agora é a hora de se prepararem para falar menos e provar mais, pois Sérgio Moro não tem sido o tipo de juiz que aguenta 'enrolação' de réu.

Devido a atual situação de Lula, o que está em jogo não é a sua absolvição, mas o objetivo é retardar ao máximo a condenação e isso os políticos do partido dos trabalhadores sabem bem como fazer, basta assistir quinze minutos de uma sessão da CEI e ver como Lindbergh e Gleise deixam todo mundo maluco. Logo, a sentença final pode demorar a chegar, como pode surpreender muita gente. #PT