Após o deputado Jair Bolsonaro virar réu no Supremo em uma decisão que vai na contramão da previsão constitucional sobre a imunidade parlamentar, começaram a surgir centenas de manifestações na #Internet em apoio ao político.

Muitos desses vídeos e publicações são compartilhadas pelo próprio deputado e, no início da noite desse sábado, 25, um jovem chamado Bruno Boanerges, de 30 anos de idade, passou a ser conhecido em todo o Brasil.

Apesar de Bruno manifestar o seu apoio ao deputado, as circunstâncias são bem tristes, pois ele é uma vítima de uma crescente violência urbana, onde a vítima se torna mero número estatístico e o criminoso é defendido pelos direitos humanos.

Publicidade
Publicidade

O depoimento

Bruno conta que no dia 30 de abril de 2010 teve sua vida transformada para sempre ao ser vítima de uma tentativa de latrocínio na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. O jovem levou um tiro que danificou sua medula espinhal, fazendo com que ele não pudesse mais andar ou fazer os movimentos mais básicos.

Esse cidadão foi alvejado por um meliante chamado Genilson Ferreira da Silva que, na época do crime, tinha dezoito anos, mas já havia ceifado a vida de duas pessoas. Bruno cita que se a PEC 301/1996, de autoria de Jair Bolsonaro e que prevê a redução da maioridade penal para dezesseis anos tivesse sido aprovada, aquele elemento teria sido punido no primeiro crime e não teria destruído a sua vida. Da mesma forma, se a lei tivesse sido aprovada muitas vidas não teriam sido tiradas prematuramente como ocorre todos os dias. A referida PEC, apresentada há vinte anos, foi arquivada no ano passado.

Publicidade

A indignação

Na época do crime, Boanerges estava no hospital e assistiu uma entrevista da deputada Maria do Rosário (PT), na época a frente da Secretaria dos Direitos Humanos, defendendo o mesmo bandido que lhe deixou tetraplégico.

Além de ter de ver o homem que lhe causou tanto mal exigindo seus 'direitos' na TV e sendo defendido por Maria, ainda teve de enfrentar tudo sozinho com seus familiares, pois em nenhum momento um representante dos direitos humanos bateu em sua porta para lhe oferecer ajuda ou apoio.

Apoio

Boanerges citou que Bolsonaro é a esperança para reorganizar o país e que é um homem sério e honesto. Além disso, Jair possui projetos de lei na Câmara que visam tornar mais rígido o tratamento dos criminosos. Dentre eles, há três anos existe o projeto de lei 5398/13 que visa aumentar a pena de estupradores e conferir a castração química voluntária como condição para avançar para o regime semi-aberto e retornar a sociedade.

O jovem manifestou sua indignação com o STF, com o PT e com todas as negligências que existem no país e causam danos a tantas pessoas, como acontece com ele.

Publicidade

Triste realidade

Para o sistema esquerdista brasileiro, Bruno é só mais um número na tabela de estatísticas de criminalidade, mas para quem sofre todos os dias com a violência urbana e tantos outros males ocasionados por governos que não dão a minima para projetos voltados a segurança pública, ele é uma vítima. Ele e tantos Brunos que devem estar nesse momento sentindo-se humilhados por representantes políticos que veem nas pessoas mera massa eleitoreira.

Bolsonaro compartilhou o vídeo de Bruno em sua página e o chamou de vencedor. Em pouco tempo esse rapaz que tão bem representa o retrato da indignação de um povo sofrido, ganhou milhares de mensagens de carinho. Bruno deixou claro que Jair não está sozinho e milhares de pessoas demonstraram que Boanerges também não está sozinho. Não mais.

#Viral #Câmara dos Deputados