O projeto de Lei 238/2012 que impede a cobrança pelas sacolinhas plásticas foi aprovado em segunda votação, na quarta-feira (22), na Câmara Municipal de São Paulo, e agora segue para a prefeitura para que seja sancionada pelo prefeito #Fernando Haddad (PT).

Em abril de 2015 entrou em vigor a lei municipal 15.374 que foi sancionada em 2011, mas que ficou suspensa até 2014, devido a ações movidas na Justiça de São Paulo, que estabeleceu padrões para as sacolas nas cores verde (para lixo reciclável) e cinza (para lixos orgânicos) com intuito de incentivar a reciclagem e o uso de bolsas retornáveis. Os estabelecimentos varejistas passaram a cobrar pelas sacolas.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, os valores cobrados giram em torno de R$ 0,08 a R$ 0,10 por sacola. 

A prefeitura chegou a acionar a justiça para tentar impedir a cobrança, mas o pedido de liminar foi negado. A prefeitura alegava que a cobrança pelas sacolas poderiam atrapalhar os programas de reciclagem.

Um dos autores do projeto, o vereador Nelo Rodolfo (PMDB-SP) disse que os consumidores estão sendo prejudicados pela cobrança. Em seu perfil no Facebook o vereador comemorou a 'vitória do consumidor'. 'A preocupação nunca foi com o meio ambiente, foi gerar nova fonte de renda para um setor que já ganha muito', escreveu em sua rede social.

A APAS ( Associação Paulista de Supermercados) que é a mais representativa entidade do setor de supermercados, com cerca de 1.258 empresas fez em 2015 uma grande campanha para a conscientização no uso de sacolas reutilizáveis.

Publicidade

Em importantes veículos de comunicação comemorou a redução em 71% do consumo e cerca de 1 bilhão e meio de sacolas que não foram enviadas aos aterros.

O deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP) chegou acusar Haddad de promover a regulamentação de uso das sacolas plásticas em supermercados para beneficiar a Braskem, fabricante da matéria prima, que segundo ele, teria sido doador de campanha do atual prefeito. Mas a Braskem na ocasião informou que não fez contribuições para Haddad em 2012.

O vereador Nelo Rodolfo pertence ao mesmo partido da pré candidata à prefeitura Marta Suplicy (PMDB=SP). O deputado federal Celso Russomanno é pré-candidato pelo PRB e Fernando Haddad tentará a reeleição. #Sustentabilidade #Eleições 2016