Uma estudante da escola americana Holly Springs, que fica na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, se vestiu de cachorro-quente para uma festa, ao invés de princesa, como estava combinado com as outras meninas. Ela resolveu inovar e se tornou motivo de grande repercussão nas redes sociais.

A hashtag “hotdogprincess” (princesa cachorro-quente) se tornou viral e, após sua publicação, muitos mostraram apoio à menina, enquanto outros criaram polêmicas em torno do ocorrido.

Segundo o pai da criança, a estudante resolveu ir assim por ser aquela a sua roupa favorita, e também por não querer se vestir como uma princesa convencional.

Publicidade
Publicidade

"Foi tudo ideia dela", explicou. A festa aconteceu na aula de dança e somente ela estava trajada de forma diferente das outras coleguinhas.

Acompanhando os comentários nas redes sociais, a mensagem que mais se destaca no momento sobre a princesa cachorro-quente é: “seja a princesa que você deseja ver no mundo!”.

Contracultura 

Com a decisão de se vestir de forma diferente, a estudante mostrou que é corajosa e decidida a evitar normas culturais opressivas como a que a indústria Disney sempre quis passar para todas as garotas do mundo. Sendo assim, muitos além de dar todo o apoio à ela, ainda passaram a admirá-la.

Com certeza, as mulheres são as maiores fãs da “princesa cachorro-quente”, uma vez que a sua fama vem mostrar o quanto são, de um certo modo, iludidas com toda essa ideologia de princesas e príncipes.

Publicidade

Nas redes sociais, em especial no Twitter, as pessoas não param de registrar comentários sobre as fotos da menina. Alguns a chamam de heroína, outros já estão se vestindo como ela, e há aqueles que dizem que foi lançada uma nova moda. Seria enfim a era da fantasia de cachorro-quente?

Muitas meninas já estão se caracterizando de “princesa hot-dog”, ironizando a situação em suas publicações, escrevendo: ”Mãe! Hoje tem festa, prepara a minha fantasia de cachorro-quente!".

E assim a fama da menina norte-americana se espalha cada vez mais, quebrando tabus e paradigmas, onde meninas têm que se vestir de "meninas". Discussão essa que está longe de ter um fim.  #Curiosidades #Arte #Comportamento