Quando estamos no meio dos trabalhos acadêmicos, dos fichamentos, dos intermináveis slides, na loucura do quotidiano, não nos damos conta de que estamos vivendo uma das melhores fases de nossa vida. Acho que ninguém nunca nos vê tão vulneráveis quanto na faculdade. Todos com medo e felizes ao mesmo tempo, cheios de planos e de sonhos. Lúcidos e loucos: assim podemos nos descrever!

Mas e depois? O que acontece com aquela vontade? O que acontece com as nossas vidas? Nunca sabemos o que vamos fazer. Se é importante fazer uma pós, um MBA, mestrado, doutorado, como nos inserirmos no mercado de trabalho... 

Mas após conquistarmos e alcançarmos sonhos e objetivos, após nos especializarmos e fazer todas as coisas que queríamos vem um sentimento triste e feliz ao mesmo tempo: A Saudade. Saudade das intermináveis noites acordadas, mas com a vontade e a vivacidade de um universitário. Vem a saudade dos amigos, das aulas, das escapadas, dos bares e da jovialidade que possuíamos.

Publicidade
Publicidade

Hoje, passamos horas exaustos com nosso ritmo frenético que se divide entre casa, trabalho, família, filhos e uma porção de coisas que nos estressam e deixam cansados.

Mas ainda podemos reencontrar aqueles amigos que ficaram daquela época maravilhosa, na qual ríamos e chorávamos com tanta intensidade e amor que não contínhamos nada. Éramos donos do mundo, do nosso mundo.

 Hoje visitamos os amigos, alguns casados, outros solteiros convictos aos trinta e poucos, existem aqueles que nem ao menos lembramos os nomes, alguns reencontramos por acaso no mercado, no shopping, em um show ou naqueles ambientes que nos causam exaustão e estresse. Mas alguns finais de semana do ano são reservados para lembrarmos e revivermos aquela jovialidade, podemos cometer loucuras e falarmos tantas besteiras quanto nos bares nas noites de sexta à noite de final de semestre.

Publicidade

E quando esses finais de semana acontecem, somos tomados por uma nostalgia gostosa que desperta em nós o nosso melhor, desperta novamente os sonhos, os objetivos, a vontade de viver.

Paramos no meio da sala cheio de amigos da faculdade e pensamos: Poxa! Eu sou sortudo! tenho os melhores amigos que poderia ter, tenho a minha família que é linda e agradeço por isso todos os dias, pois são nesses momentos em que relaxamos e observamos que tudo o que conquistamos até hoje foi sonhado e projetado naquela época: na faculdade com esses amigos. #Comportamento