As empresas de telefonia de todo o Brasil acabaram de ser notificadas que os serviços do #WhatsApp devem ser suspensos imediatamente e o descumprimento desta ordem judicial acarretará multa de R$ 50 mil por dia.

A juíza Daniela Barbosa, do Rio de Janeiro, acaba de emitir notificação às operadoras de telefonia de todo o Brasil, para que os serviços do WhatsApp sejam suspensos, pois alega que o Facebook, empresa responsável pelo aplicativo, já foi notificado por três vezes da solicitação da transcrição de mensagens entre investigados da justiça, investigação essa que corre em segredo de justiça, e se limitou a informar que não possui as informações solicitadas.

Publicidade
Publicidade

Daniela Barbosa alega que outros serviços como ligações telefônicas e e-mails não deixaram de ser confiáveis por serem passíveis de acesso da justiça e que o WhatsApp não pode servir de escudo protetivo para os criminosos.

O bloqueio do aplicativo já está causando muita confusão, pois usuários de algumas regiões como Arraial do Cabo / RJ já estão com os serviços bloqueados e sem poder manter suas conversas habituais. Muitos usuários do serviço não estão apenas querendo trocar ideias e opiniões, são pessoas que trabalham através do WhatsApp. Profissionais liberais e até empresas estão perdendo muitas oportunidades.

Algumas empresas de telefonia como a Vivo já obedeceram a intimação e seus usuários já não têm mais acesso ao aplicativo, menos de duas horas após a notificação.

As informações sobre o bloqueio foram divulgadas, em primeira mão, pela Globo News, que não conseguiu ainda mais informações sobre quanto tempo durará a suspensão dos serviços.

Publicidade

E você, o que acha desta imposição da juíza Daniela Barbosa? Como essa imposição vai afetar sua vida, o seu dia a dia?

Se você não sabe o que fazer, procure baixar o aplicativo Telegram (ele está disponível tanto para Android quanto para Iphone) e convidar seus amigos e parentes para seus grupos e amizades, já que ainda resta um tempinho e, assim, você não ficará incomunicável. #Investigação Criminal