De acordo com a página do Facebook Evangélicos da Depressão, a prática de líderes religiosos ficarem sem trabalhar para cuidar do templo não é prática cristã. Eles afirmam que Jesus e os apóstolos tinham profissão e que se sustentavam com dinheiro do próprio trabalho. A prática do sacerdote que não trabalha e apenas cuida do templo era da tradição judaica, caindo em desuso nos costumes cristãos. 

A página critica o comportamento dos pastores evangélicos, alegando que na #Igreja primitiva os apóstolos e até o próprio Cristo não dependiam financeiramente de ninguém. Eles observam que as denominações evangélicas têm resgatado práticas judaicas como construção de templos, arrecadação de dízimos e instituição de sacerdotes com o pretexto de ficarem sem trabalhar e enriquecerem. 

Os apóstolos não viviam às custas de ninguém

Através de passagens bíblicas, como a Carta de Paulo em 2 Tessalonicenses capítulo 3 versículo 8, eles afirmam que os apóstolos não comiam de graça e trabalhavam para não serem peso para os fiéis.

Publicidade
Publicidade

No capítulo 2 versículo 9, ainda ressaltam que os pregadores do evangelho não viviam às custas de ninguém.

Apóstolo Paulo passou necessidades

A página afirma, através das passagens bíblicas, que Paulo trabalhava na fabricação de tendas e que chegou a passar necessidades financeiras, mas, mesmo assim, não cobrou nada para pregar o evangelho, para não onerar nenhum irmão de fé. Ele ainda admoestou para que todos comam do pão que vem do próprio trabalho.

Evangelho não é meio para enriquecer

Nesta carta de Paulo a Timóteo, que a página cita, o apóstolo critica as pessoas que usam o evangelho para enriquecimento, alegando que todos devem se contentar com o que têm, já que ninguém levará nada deste mundo ao morrer. Paulo ainda afirma na carta aos Corintios que nunca cobrou nada para pregar a palavra de Deus, diferente das denominações evangélicas.

Publicidade

Apóstolo Paulo pregava sem cobrar nada

Nas passagens bíblicas citadas pela fanpage, fica claro que Paulo não cobrava para fazer seu trabalho, pois o considerava um dever dado por Deus.

Sacerdotes e templos são práticas judaicas e não cristãs

A Evangélicos da Depressão afirma que o verdadeiro templo do Espirito Santo são as pessoas e não as construções, pois Deus não habita lá. Por isso, critica práticas de pastores que ficam sem trabalhar para cuidarem do templo, pois isso era costume judeu, não praticado pela igreja primitiva.

O dinheiro arrecadado na igreja era para ajudar necessitados

Estas passagens citadas nessa postagem afirmam que Paulo usava o dinheiro para ajudar necessitados, e não para se sustentar ou se enriquecer às custas do evangelho. Ele ainda afirma que todo o dinheiro tem que ser dado de forma voluntária. 

A mesma comunidade cristã na rede social está fazendo uma Campanha: "Eu boicoto o Dízimo - Minha oferta é apenas para ajudar necessitados", que visa romper o hábito de dar dinheiro à igreja - o que acaba reforçando o costume dos líderes se acostumarem a serem sustentados por fiéis.

Publicidade

Ao invés disso, o dinheiro deve ser dado para os que realmente estão em dificuldades financeiras.

Qual sua opinião sobre o assunto? #Religião #Fanatismo religioso