Que #Cristiano Ronaldo é um dos maiores jogadores que o mundo já viu jogar é indiscutível. Que Cristiano Ronaldo tem sua personalidade todos nós já conhecemos (com até uma dose de arrogância como alguns insistem em dizer) mas que foi louvável sua postura no título de Portugal, ontem, na Euro, isso foi ninguém pode discordar. Na final da Champions League no final de maio, Cristiano não foi aquela figura diferenciada na final, mas mesmo assim conseguiu bater o pênalti decisivo e puxou pra si a imagem do titulo. O que mesmo assim aumentou sua pressão para essa Eurocopa, o craque tinha que decidir a final e trazer o primeiro título de Eurocopa para seu país.

Publicidade
Publicidade

E isso estava estampado em sua cara no aquecimento para o jogo. 

Com certeza CR7 não precisa provar mais nada para ninguém, mas sua vontade de ganhar, sua gana pela vitória não cessa, mesmo com tudo que já conquistou. Porém nem tudo saiu como estava no roteiro, ao sair machucado por volta dos primeiros 15 minutos jogados, em um momento em que Portugal não via a cor da bola, Cristiano chora como se fosse um jovem que perderia a vaga no time titular por ser substituído e, mesmo quando todos falaram "já acabou para Portugal", ele enfaixa seu joelho machucado e volta para dentro de campo para reger "sua" seleção, como se fosse realmente um técnico, praticamente deixando o técnico Fernando Santos no banco

Jogadores bons e ótimos existem em todos os lugares, mas jogadores como Cristiano Ronaldo talvez nunca existiu.

Publicidade

Sou um daqueles que defendem que Messi é melhor do que Cristiano Ronaldo, e continuo achando, mas reconheço e admiro o líder que ele foi ontem fora de campo, e como foi praticamente em toda competição, mesmo quando Portugal não jogou bem ou no momento de definição nos pênaltis contra a seleção polonesa, em que escalou João Moutinho para bater. Isso o torna, Cristiano Ronaldo.

Era claro que ele não ia conseguir se conter em um vestiário o resto dos 75 minutos, e de novo ele conseguiu puxar a imagem do título para si. Quando Messi perdeu a Copa América pela Argentina, sua reação imediata foi ameaçar a pular do barco ao anunciar sua saída da seleção, não discutindo o sentimento dele pela seleção, mas não era bem essa a reação que eu esperava particularmente. Neymar, quando se machucou na Copa de 2014, se resguardou e foi para sua casa no Guarujá, sem sequer ficar com o grupo. Essas atitudes formam os craques fora de série, e ontem Cristiano Ronaldo deu de mil a zero nos outros dois melhores do mundo.

E, hoje, na chegada a Portugal, discursa para o povo português com a voz embargada, agradecendo aos portugueses e até aos imigrantes, dedicando para eles o título tão esperado. Acho que o povo brasileiro nem lembra mais como é ter um ídolo assim. #Eurocopa 2016