Faltando apenas 33 dias para o início dessas que prometem ser as piores Olimpíadas da história, o Rio de Janeiro encontra-se em deplorável estado de calamidade, com greves, altos índices de desemprego, aumento da violência na baixada fluminense, nas favelas e até mesmo na zona sul. O motivo de tamanha crise é, sem sombra de dúvidas, o descalabro cognitivo de anos de corrupção. Há tempos o Rio de Janeiro vem sendo administrado por políticos da pior espécie, que com suas políticas convergiram o Estado Olímpico em um cenário caótico, quase como o de uma cidade devastada após a Segunda Guerra Mundial.

O embrião que inseminou todo esse caos político-social tem suas bases em anos de ingerência de um Estado supérfluo, centralizado nas elites burguesas e nos interesses escusos de grandes multinacionais.

Publicidade
Publicidade

A isto se dá todos os escândalos da Operação Lava Jato, da #Polícia Federal, que brilhantemente traz à tona toda esta porqueira sem medida criada por estes bastardos anencéfalos de nossa política. A gerência estatal de tais pessoas não trouxe benefício algum para a nossa população e hoje, com todos esses escândalos que estão a vir à tona, temos assistido estarrecidos à falência da máquina pública devido à incompetência destes nossos gestores, que ao invés de gerir para a nossa população, estão a gerir o Estado para si próprios e para os interesses das iniciativas privadas.

A Cidade Olímpica é também a cidade na qual o crack avança descontroladamente, cujo grandes efetivos policiais estão imersos na corrupção das milícias. E o que dizer dos hospitais sem remédio? Os turistas que para cá vierem ver os jogos estarão sem perceber.

Publicidade

Lado a lado com a desigualdade, dividirão espaço com a falência crônica da máquina estatal por causa da ingerência anencéfala de verdadeiros boçais, que em nada têm a contribuir com este Estado que um dia já fora a capital do Brasil.

A solução efetiva desta crise parece ainda estar muito longe de ser conquistada. Nossos governantes estão mais preocupados em manterem seus cargos e fazerem conluios para evitar que suas fraudes na máquina estatal venham a público. Os prefeitos e vereadores estão focados nas eleições municipais. Enquanto isso, a nossa população respira com muita dificuldade o pouco de dignidade que ainda lhe resta. #Rio2016 #Reforma política