As produções da #Rede Globo de Televisão quase sempre alcançaram sucesso no que diz respeito aos índices de audiência, mas, por outro lado, isso não foi suficiente para cessar as críticas de muitos representantes da sociedade, de que a emissora em questão é uma das principais protagonistas na manipulação das crises políticas e sociais vivenciadas pelo Brasil nas últimas décadas, se beneficiando com a ascensão dos neoliberais ao poder, principalmente no que diz respeito ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff

Entretanto, este texto não visa abordar um assunto político nacional, mas sim o respeito e a proteção pela vida de #Animais que dividem o planeta com os humanos.

Publicidade
Publicidade

E em mais esse quesito, a Rede Globo já começou a sofrer duras acusações por uma cena, no mínimo polêmica, existente no seu mais novo seriado, cujo título é “Supermax”, que apesar de não ter estreado, já mexe com as opiniões do público e formadores de opinião em geral.

Os defensores e protetores da vida animal saíram na frente de modo praticamente automático, criticando severamente a emissora carioca, que no seriado citado exibe a cena cruel e repugnante de um gato preto padecendo de torturas, logo no trailer de lançamento da produção. 

Em pleno século XXI e com todo o avanço do mundo da tecnologia e inovações, as relações entre humanos e desses com os animais não parecem, infelizmente, estar muito bem definidas e revestidas de cuidados e convívio harmônico de uma espécie para com a outra, pois no clipe, um gatinho preto aparece totalmente amarrado e imobilizado pelas patas. 

Os defensores se manifestaram junto à imprensa e afirmaram que o canal e a produção do mesmo serão boicotados, uma vez que o seriado Supermax pode estimular as pessoas a adotarem comportamentos de maltratar os animais, e quem vai mais sair perdendo com a referida cena, do gato preto imobilizado, serão justamente todos os outros gatos pretos que cruzarem o caminho daqueles que acreditam que o animal dessa cor seja sinônimo de azar. 

A estréia do seriado está prevista para setembro de 2016, mas nem as interpretações de atrizes como Cléo Pires e Mariana Ximenes justificam minimamente a falta de amor, apreço e respeito pela vida de um gato, que convive com as pessoas desde que o mundo é mundo.

Publicidade

#Crime