Segundo o site Brasil 24/7, Marco Antônio Villa, historiador e antipetista entrou com um pedido de habeas-corpus para não ter que responder à queixa-crime movida pelo ex-presidente Luís Inácio #Lula da Silva. Há cerca de um ano atrás, Villa disse no Jornal da Cultura que Lula era "mentiroso", "culpado de tráfico de influência", "réu oculto do mensalão", "chefe do petrolão", "chefe de quadrilha" e "organizador do esquema de corrupção". No final do comentário, Villa disse ainda: "quem está dizendo sou eu".

No documento enviado à Justiça, Villa nega que tenha "enxovalhado" a reputação do ex-presidente, mas que falou em nome do "interesse público" já que o ex-presidente não tem "imunidade".

Publicidade
Publicidade

Ocorre que as afirmações não se comprovaram e, com base na lei, ao ser acusado por alguém de um crime, o acusado tem o direito de solicitar provas.

Como prova de suas acusações, o historiador diz que "o futuro dirá", provavelmente, referindo-se às investigações contra o ex-presidente Lula na Operação Lava Jato. Até então, Lula não é réu, mas suas condutas são investigadas.

Lula x Imprensa

Desde janeiro deste ano, Lula passou a interpelar judicialmente veículos e jornalistas que o acusassem sem provas. Em 2014, às vésperas das eleições, a revista Veja lançou uma capa com o ex-presidente e a então candidata à reeleição Dilma Rousseff contendo os dizeres "Eles sabiam de tudo", referindo-se à Operação Lava Jato. Após não comprovar a informação, a revista chegou a ser condenada a reparar os danos aos ofendidos.

Publicidade

Há alguns dias, Veja trouxe uma nova capa com o título "O ocaso de Lula" em que afirmava o fim político do petista. Um dia depois, pesquisa Datafolha revelou que o ex-presidente assumira a liderança das pesquisas eleitorais para as eleições de 2018. Em pesquisas anteriores, ele aparecia em segundo ou empatado em primeiro com Marina Silva, presidenciável pela Rede Sustentabilidade.

Pelo Facebook, Lula postou uma outra capa de 1994 em que a revista também decretava o seu "crepúsculo" e ironizou a publicação. “Quem quiser comprar essa edição da revista Veja de 1994, 22 anos atrás, dizendo que Lula estava sozinho e acabando viajando pelo interior do país, sai por R$ 15 e diz as mesmas bobagens e mentiras sobre Lula que a edição desta semana. Há quase 40 anos que Lula viaja o Brasil lutando por um país com mais democracia e justiça social”, afirmou o político na rede social Facebook. #PT