Um novo vídeo surgiu na internet e está sendo alvo de grande polêmica. Um pastor realizou um culto em sua igreja evangélica, algo que poderia ser considerado normal. Contudo, sendo filmado, o pastor aproveitou para falar sobre Deus, demônios e envolver a #Rede Globo em sua pregação evangélica. O pastor acusou de forma veemente a Rede Globo de televisão de ser uma entidade satânica e criminosa. De acordo com o homem de Deus, a rede de televisão sacrifica seis crianças por novela produzida pela Globo. A intenção dos sacrifícios humanos é garantir o sucesso de audiência.

O pastor utilizou de estatísticas não oficiais que informam o número de crianças que desaparecem no Brasil todos os anos.

Publicidade
Publicidade

Ele atribuiu o desaparecimento de meninos à necessidade da Globo em supostamente matar meia dúzia de crianças. O pastor ainda teve a capacidade de narrar como detalhes como é feito o ritual satânico, com a morte das crianças de forma maligna e cruel.

O homem de Deus alertou aos fiéis como o "demônio" faz para conseguir entrar em suas vidas e o papel da rede Globo e suas novelas nesta função. Por isso, os fiéis não devem assistir novelas nesta rede de televisão. Ele continuou a pregação falando sobre suas opiniões, crenças e preconceitos, tudo em nome de Deus.

Ele também fez acusações fortes sobre 2 políticos brasileiros: o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff. Segundo o pastor, Lula é "comedor de defuntos" e Dilma é satanista. Ele faz sérias críticas à sociedade e ao casamento gay.

Publicidade

Vale ressaltar que nenhuma das afirmações dele foram comprovadas. Não existe nenhuma prova de que a Globo cometa crimes, nem mesmo Lula seja necrófago e Dilma satanista. Este pastor precisa prestar mais atenção nas acusações que fez, pois ele pode ser processado por crimes de injúria, calúnia e difamação.

O vídeo a seguir foi publicado dia 12 de julho e já atingiu a incrível marca de mais de 1 milhão de visualizações no Youtube.

Qual a sua opinião sobre o assunto? Você acredita neste pastor? Deixe seu comentário! #Religião #Fanatismo religioso