O terrível pesadelo que assombrou os amantes do #Futebol em decorrência da histórica humilhação sofrida pelo Uruguai na final da Copa do Mundo de 1950, denominado Maracanaço, foi alvo de perspectivas de superação com a remissão do país ao sediar a Copa do Mundo de 2014.

Entretanto, aquele que poderia vir a ser o fim do pesadelo, foi ocupado por um vexame maior ainda. Desta vez não foram apenas 2X1, mas 7X1 em partida realizada no Estádio Mineirão em Belo Horizonte e que ficou conhecido como Mineiraço.

A derrota causou sérios danos à paixão mantida pelos brasileiros à sua #Seleção de futebol. A relação jamais foi a mesma.

Publicidade
Publicidade

A confiança que outrora era mantida pela grande maioria dos torcedores transformou-se em meras e improváveis expectativas em obter resultados positivos.

O futebol cheio de graça que outrora atraía a atenção do mundo passou de exemplo a alvo de chacota, caindo inclusive no ranking da FIFA. O futebol brasileiro é alvo de zombarias em todos os cantos do mundo. O resquício do bom futebol ainda é vivo tão somente em razão do eterno Rei Pelé, conhecido pelos mais velhos em todos os países.

Entretanto, já nas #Olimpíadas Rio 2016, após duas partidas com parcos resultados obtidos frente às seleções da Africa do Sul e Iraque, o "escrete" recuperou um pouco da confiança ao golear a seleção da Dinamarca e vencer com certa tranquilidade a violenta seleção colombiana.

Com a última vitória, o Brasil enfrentará a seleção de Honduras pelas semifinais e poderá deparar-se com a temida seleção Alemã na final, se acaso esta superar seu próximo adversário, a respeitada seleção nigeriana.

Publicidade

Sobrevindo tais resultados, quais sejam, Brasil vence Honduras e Alemanha vence a Nigéria, a final pela disputa do ouro olímpico se dará entre Brasil e Alemanha.

Com tais possibilidades, cria-se a expectativa pela revanche do futebol brasileiro em razão da humilhante derrota sofrida na copa do Mundo de 2014.

Teremos, finalmente, a possibilidade de apresentar um futebol acima da média, com elementos motivadores raramente vistos e um desejo imensurável de retribuir um placar elástico. Senão os mesmos 7X1, ao menos um número que imponha a mesma vergonha.

De outro lado, teremos a seleção Alemã com a responsabilidade de repetir a proeza da seleção principal, contudo, com significado de muito menor importância.

Esperamos, assim, se concretizem as perspectivas e possamos resgatar aquela velha paixão incondicional tida com o futebol brasileiro e torcer, e muito, para que esse novo sonho não se transforme em mais um vexame.