Esse enfermeiro atencioso, recebeu um agradecimento de forma simples de um senhor do qual ele cuidou tão bem, o idoso Nery dos Santos de 84 anos o mesmo se encontra internado no Pronto Socorro Universitário de Santa Maria (HUSM) no Rio Grande do Sul com uma fratura no fêmur, o enfermeiro Eduardo de Campos fez a diferença na vida desse senhor, sabemos que a #Saúde em nosso País deixa muito a desejar e dificilmente encontra-se atendimento de qualidade na rede pública.

O bilhete escrito por esse idoso paciente viralizou na internet pela simplicidade com os dizeres “Esse enfermeiro é bom, tem paciência com a gente pra dar banho”.

Publicidade
Publicidade

O enfermeiro Eduardo Campos, disse que agiu normalmente, mas é que as pessoas estão tão acostumadas a não serem bem tratadas na rede pública, que um simples gesto chamou a atenção. "Nós profissionais temos que tratar bem nossos pacientes o diferencial é procurar dar a maior atenção possível, perguntar como está se sentindo, se passou bem a noite uma simples conversa pode mudar o dia de alguém".

Eduardo o então enfermeiro se comoveu com agradecimento do senhor e tirou uma foto com o bilhete e publicou no seu perfil em uma rede social o Facebook, e em pouco tempo teve 27 mil curtidas e 3 mil compartilhamentos.

E disse ainda que se um profissional decidir por cuidar de pessoas tem gostar de gente, porque as pessoas estão se sentindo fragilizadas e precisando ser bem tratadas, independente da classe social.

Publicidade

Esse enfermeiro teve um ato bem diferente do médico Guilherme Capel Pasqua que viralizou a internet na semana passada de forma negativa, com o post de um receituário debochando de um paciente simples que não tinha muita instrução e não soube se expressar corretamente no post dizia “Não existe peleumonia e nem raôxis”. Lembrando que ele se deu muito mal e acabou sendo afastado das suas atividades.

O enfermeiro Eduardo Campos mostrou com seu post, que nem todos os profissionais são iguais e que todos os seres humanos devem ser tratados com respeito e dignidade.   #Medicina #Comportamento