O Bispo Márcio Carotti é apresentador do programa Fala que eu te escuto da rede Record e surpreendeu a todos ao responder sobre o que faria com um filho gay. Ele recebeu um vídeo de um homem dizendo que não aceitaria um filho homossexual em casa, afirmando que o agrediria fisicamente para aprender a 'ser homem', caso contrário, o espancaria até morrer.

Não é surpresa para ninguém que, muitos evangélicos, pensam igual esse telespectador. Não é incomum muitos gays serem expulsos de casa, pois a família religiosa não aceita a homossexualidade. Não são todos que querem resolver suas diferenças através da correção com espancamento, alguns preferem ignorar a existência do filho ou parente, se desligando totalmente dele.

Publicidade
Publicidade

A resposta do bispo Márcio chocou a todos, pois ele afirmou que se tivesse um filho homossexual não o rejeitaria, pois sua fé em Cristo ensina a respeitar as pessoas. Ele pediu para desconsiderar a religião, considerando apenas as Escrituras Sagradas. Para ele, a bíblia não ensina a discriminar ninguém. Ele chamou os pastores homofóbicos de 'bobões', que gostam de aparecer, levantando bandeiras de #Homofobia e discriminação.

Carotti questiona o telespectador, perguntando qual foi a bandeira que Jesus levantou quando esteve entre nós. Ele afirma que Jesus nunca levantou bandeira de homofobia, ele ajudava a todos. Ele aconselha que as pessoas que discriminam gays devem abrir a mente e respeitar as escolhas e opiniões das pessoas. Para ele, agredir, brigar e colocar filhos homossexuais fora de casa não contribuem para mudanças. 

Márcio lembra que quem crê no evangelho de Jesus Cristo deve compreender que a fé deve fazer com que as pessoas respeitem o próximo.

Publicidade

Ele conta que se tivesse um filho homossexual ajudaria no que fosse possível e no impossível, pois ele não deixaria de ser filho, caso se declarasse gay.

Essa declaração chocou pessoas de todas as religiões, pois sabemos que, principalmente evangélicos, têm levantado essa questão, e tratando o homossexual sem um pingo de amor, diferente do que Jesus ensinou.

Veja os vídeos:

#LGBT #Gospel